sábado, 31 de março de 2012

Igreja dos EUA solidária com América Latina

Bispos americanos realizam doações para pastorais na América Latina

A Conferência Episcopal dos Estados Unidos colocou à disposição mais de dois milhões de dólares em doações destinadas a projetos pastorais na América Latina.

A iniciativa foi anunciada em concomitância com a viagem apostólica de Bento XVI e beneficiará 16 países, com 139 projetos. Segundo o arcebispo de Los Angeles, Dom José Horacio Gómez, Presidente do subcomitê para a Igreja na América Latina, parte das contribuições irá ao México, para ajudar na formação de líderes que respondam às carências espirituais e humanas do povo mexicano. “Rezamos também para que a visita do Papa ajude a alimentar sua fé e reforçar seus esforços para a construção da paz” – disse ao Osservatore Romano.

Outra parte da solidariedade dos bispos se concentra no Chile, país cuja emergência atual é reparar os danos causados pelo terremoto de 2010. Para isso, serão destinados mais de 150 mil dólares, que devem reconstruir cinco igrejas.

De acordo com o bispo auxiliar de Chicago, Dom John R. Manz, “a contribuição representa uma parte importante da nossa relação de fraternidade com a Igreja latino-americana”. Ele mesmo esteve em janeiro na Nicarágua, “e depois da visita – afirmou – recebemos muitos pedidos de doações; por isso, decidimos aumentá-los e ajudar a comunidade eclesial do país, que continua a dar testemunho de paz e reconciliação”. Os projetos de solidariedade na Nicarágua se referem principalmente à formação de seminaristas e de agentes leigos.

Do total das ajudas, 27% (cerca de 500 mil dólares) irão para a formação de seminaristas e do clero.

Em janeiro passado, houve a tradicional coleta promovida pelo episcopado estadunidense para a América Latina. A campanha de solidariedade se realiza há 45 anos, mobilizando paróquias para a promoção de projetos missionários, formação e catequeses nas dioceses sul-americanas e caribenhas. (CM)


sexta-feira, 30 de março de 2012

Sangue: Igreja quer envolver paróquias

Igreja de Portugal faz campanha para doar sangue

Lisboa, 27 mar 2012 (Ecclesia) – O coordenador da Comissão Nacional da Pastoral da Saúde da Igreja Católica sugere a definição de paróquias que ajudem a resolver casos urgentes de falta de sangue e considera que as comunidades cristãs devem organizar-se na sua colheita.

Em artigo publicado hoje, Dia Nacional do Dador de Sangue, no Semanário Agência ECCLESIA, monsenhor Vítor Feytor Pinto propõe que sejam assinaladas “algumas comunidades cristãs a que os serviços de saúde poderiam recorrer em casos de excecional perigo de rutura”.

A Comissão pretende também evitar as quebras de sangue, favorecendo a sua dádiva ao longo do ano através de uma programação elaborada pelos departamentos da Pastoral da Saúde existentes nas dioceses.

As propostas, a executar em colaboração com o Instituto Português do Sangue, fazem parte de um conjunto de medidas que pretendem responder aos vários apelos à dádiva, entre os quais o que foi lançado a 13 de março pelos bispos de Portugal.

O organismo liderado por monsenhor Feytor Pinto propõe-se também “apoiar” a “dádiva espontânea” e “em períodos do ano em que é mais frequente a falta de unidades de sangue: em janeiro e fevereiro, pico do inverno, e no período do verão, julho e agosto”.

O sacerdote lembra que a oferta de sangue, além de essencial em termos clínicos, tem “valor espiritual” por ser “expressão da caridade ao serviço da vida”, pelo que é “de grande significado que as comunidades cristãs se organizem na colheita de sangue, para a salvação dos doentes”.

O presidente do Instituto Nacional do Sangue, Hélder Trindade, afirmou hoje à TSF que os pedidos de oferta de sangue deram resultado e que as reservas estão agora no valor habitual, na sequência do aumento das dádivas verificado em março. (RJM)


Pastoral do Menor leva inclusão digital à Rocinha

Pastoral do Menor promove inclusão digital na Rocinha 

A Pastoral do Menor inaugurou nesta sexta-feira uma unidade de Inclusão Digital na Rocinha. Em parceria com o Comitê para Democratização da Informática (CDI), a pastoral disponibilizou uma sala com dez computadores para antender a 80 pessoas da favela, com idade a partir dos 9 anos, em períodos semestrais. Os estudantes vão ter aulas de informática e acesso à internet.

Essa será a 18ª unidade da Pastoral da Menor em comunidades carentes do Rio. O padre Manuel de Oliveira Manangão, vigário para área social da Arquidiocese do Rio, disse que a preocupação social do projeto é fazer com que o jovem tenha possibilidades de melhor qualidade de vida.

- Estamos juntando a realidade da fé com a realidade da vida - comentou Manangão.

Já o padre Aldo dos Santos, assessor eclesiático da Pastoral do Menor, lembrou que, além da inclusão digital, o jovem estará sendo treinado para um trabalho no fututo.

- Este projeto da inclusão digital leva o jovem a se integrar socialmente, e isso também faz com que ele possa crecer humanamente e espiritualmente - avaliou.

Diretor de operações do CDI, José Edimilson Canaes, acredita que as crianças e jovens envolvidos no projeto vão se tornar agentes de transformação:

- Esses agentes de transformação conseguem mudar a sua vida, a da família e da comunidade.


Homenagem a Maria leva milhares de cristãos e muçulmanos a Itaipu

Muçulmanos e Cristãos juntos em Itaipu

Encontro “Maria, exemplo para todos nós” foi promovido pela Pastoral da Criança e comunidade islâmica e árabe de Foz. “Agradeço, muito comovido, a Deus, nosso Pai, que nos deu essa demonstração de seu amor unindo muçulmanos e cristãos”, declarou o arcebispo emérito de Salvador, dom Geraldo Majella.

A hidrelétrica de Itaipu transformou-se no dia 24 de março (sábado), no maior centro de integração étnico-cultural e religioso da América Latina. O encontro “Maria, exemplo para todos nós”, promovido pela Pastoral da Criança Internacional e comunidade islâmica e árabe de Foz do Iguaçu, reuniu cerca de 3 mil pessoas, do Brasil, Paraguai e Argentina, no Mirante do Vertedouro da usina.

Autoridades políticas e religiosas dividiram o mesmo palco e destacaram a vida de Maria – mãe do filho de Deus, para os cristãos, e mãe do profeta Jesus, para os muçulmanos – como exemplo de integração dos povos. Sete tendas temáticas e um espaço para meditação foram montados para atender o público.

Estiveram presentes o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek; o vice-governador do Paraná, Flávio Arns; o prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Mac Donald Ghisi; o secretário geral do Comitê do Diálogo Cristão Muçulmano, Mohammad Sammak; o cardeal e arcebispo emérito de Salvador, dom Geraldo Majella Agnelo; o vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom José Belisário da Silva; o guia religioso da Sociedade Beneficente Islâmica de Foz do Iguaçu, xeque Muhamad Jaafar Khalil; a coordenadora nacional da Pastoral da Criança, irmã Vera Lúcia Altoé; e o coordenador da Pastoral da Criança Internacional, Nelson Arns Neumann.

Representantes da Rede Global de Religiões pela Paz (GNRC), vindos de países como Nepal, Índia, França, Turquia, França e de outras quatro nações, também participaram do evento. Só a CNBB, o mais importante organismo católico do Brasil, levou Itaipu a 14 autoridades da Igreja. A comunidade muçulmana da região das três fronteiras foi representada por sete autoridades.

No Alcorão, livro sagrado do Islã, Mariaé mencionada 34 vezes como exemplo de mulher, à frente das citações de Jesus, que aparece no texto em 25 ocasiões. O “hijab”, véu usado pelas muçulmanas, foi adotado pela religião por influência do traje de Maria.

Para selar o espírito de união entre os povos, Mohammad Sammak entregou duas imagens de Maria para o arcebispo emérito de Salvador, dom Geraldo Majella Agnelo, e para o vice-presidente da CNBB, dom José Belisário da Silva. “Agradeço, muito comovido, a Deus, nosso Pai, que nos deu essa demonstração do seu amor unindo muçulmanos e cristãos”, disse dom Geraldo.

“Esta homenagem é uma ocasião para as famílias conhecerem melhor o exemplo de Maria e, também, é um momento de união das duas maiores religiões do mundo”, acrescentou o cardeal, que, junto com Zilda Arns, foi um dos fundadores da Pastoral da Criança. Zilda Arns morreu durante o terremoto do Haiti, em janeiro de 2010, quando visitava comunidades carentes atendidas pela Pastoral.

“Esse é um encontro valioso e que deve ser registrado na história do Brasil. Os povos devem buscar pontos e valores em comum para construir um Brasil e também um mundo mais unido”, afirmou o xeque Mohamed Khalil, guia religioso da Sociedade Islâmica Beneficente de Foz do Iguaçu.

Jorge Samek lembrou que a própria Itaipu, empreendimento que une Brasil e Paraguai, representa uma marca de integração da América do Sul. “Para construir Itaipu foi preciso muito diálogo e muita compreensão. Não é muito diferente deste evento de hoje. Nós podemos aqui representar as diversas crenças em um processo efetivo de integração com cristãos e muçulmanos, unidos para homenagear Maria”, avaliou. O diretor-geral de Itaipu observou que a usina, para gerar energia, depende essencialmente de um bem da natureza. “A água é o símbolo maior da vivência e da convivência humana. É impossível ter vida sem água, esse dom de Deus. Em Foz do Iguaçu, nós temos água do Rio Paraná para fazer energia, e do Rio Iguaçu para fazer essa beleza que encanta o mundo, que são as Cataratas”, relacionou.

“A mil metros de profundidade também passa aqui o maior aquífero da América do Sul, que é o Aquífero Guarani. Portanto, estamos exatamente em um local abençoado e que tem a água como protagonista”, completou Samek.

Para o vice-governador Flávio Arns – sobrinho de Zilda Arns –, o encontro em Foz do Iguaçu representa uma etapa importante no caminho pela construção da cultura da paz. “A paz, eu sempre digo, é consequência da justiça. E a justiça se constrói pela realização dos direitos humanos básicos – educação, saúde, assistência, apoio. Então esse é um grande encontro cristão-muçulmano para a construção da paz. Essa é a grande mensagem que tem que ser levada para o Paraná, o Brasil e o mundo”.

O bispo de Foz do Iguaçu, dom Dirceu Vegini, acrescentou que “esse é um momento importantíssimo para a sociedade porque desejamos, por meio deste encontro, fortalecer ainda mais o caminho da integração”. “Todos nós, independentemente da religião, somos defensores da vida e da paz”, reforçou.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Mac Donald Ghisi, disse que a cidade é parte de um movimento mundial histórico de integração entre os povos de mais de 70 etnias que vivem no município. “Foz se sente parte importante do mundo. Aqui, convivemos com respeito às diferenças. O município trata a todos com igualdade, independentemente de religião ou de etnia, como manda a Constituição”.

Integração religiosa e social -Cristãos, muçulmanos, hindus e seguidores de outras religiões, inclusive a hare krishna, transformaram o Mirante do Vertedouro num caldeirão de integração religiosa, étnica e social.

Os paramentos usados pelas autoridades religiosas e as vestes típicas de muitos fiéis despertaram curiosidade. Ao longo da manhã, católicas e muçulmanas posaram lado a lado para um número incontável de fotografias.

“Eu acho o máximo o interesse de outras pessoas pela nossa religião. Sou brasileira e sigo o Islã, mas as diferenças terminam aí. Maria é santa para todos nós”, disse Sônia Neves da Silva Zahoui, após uma sessão de fotos com mulheres da Pastoral da Criança.

“Temos um só Deus e cremos em Jesus", disse Mirian Martinez Rataraf, argentina muçulmana que vive em Ciudad del Este, no Paraguai. “Esta experiência ajuda a compreendermos uns aos outros”, completou Mirian. “Fico feliz por saber que a Santa Maria é amada como exemplo de mulher em outras crenças, além da cristã”, disse a católica Neuza Carboni, de Foz do Iguaçu.

Além do aspecto religioso, o evento teve um forte cunho social. Por meio de tendas como “Maria, exemplo de Comunicação” os coordenadores da Pastoral da Criança de todo o País compartilharam com o público as iniciativas da instituição para proteção à infância.

A freira Maria Doralice de Oliveira, que vive no distrito de Caaguazú, no Paraguai, levará ao país vizinho duas ações que conheceu na Pastoral da Criança. A primeira é para estimular os pais a deixarem os bebês sempre de barriga para cima – iniciativa capaz de reduzir em 70% o percentual de mortes súbitas em recém-nascidos. A outra iniciativa é a campanha que pede a aplicação imediata de antibiótico nas crianças no momento da prescrição médica. De acordo com a Pastoral, a medida também reduz a mortalidade infantil por infecções.


Portas Abertas divulga carta escrita por Yousef Nadarkhani

Yousef Nadarkhani, pastor iraniano sentenciado a morte

O site do ministério Portas Abertas divulgou uma carta assinada por Yousef Nadarkhani escrita em janeiro de 2011 poucos meses depois de receber a sentença de morte por não negar sua fé em Cristo.

O pastor iraniano está preso desde 2009 e aguarda o julgamento final, no texto ele fala sobre como dar frutos de vida, seguir o evangelho e transmitir a Palavra de salvação.

“Muitas pessoas admiram Jesus como um modelo único a ser seguido por gerações, muitos gostariam de imitá-lo. Jesus não veio para ser apenas admirado, mas nos trouxe um modelo perfeito a ser seguido”, escreveu ele.

Nadarkhani afirma sua fé na Bíblia em todo o texto, citando versículos e encorajando os leitores a não desistir mesmo passando por provações. “Temos que dar um passo de fé ‘apesar das dificuldades’, a fim de experimentar o poder de Deus. Mas precisamos lembrar que tudo deve ser feito de acordo com a Palavra de Deus”, escreveu ele.

A história de Yousef Nadarkhani gerou manifestações no mundo inteiro, diversas autoridades internacionais já se posicionaram pedindo para que o Governo do Irã liberte o pastor, mas até o momento nada foi feito.

Em reunião com parlamentares brasileiros o embaixador do Irã no Brasil afirmou que as acusações contra Nadarkhani não são referentes à sua fé, mas a outros crimes que supostamente teriam sido cometidos por ele. Já para ACLJ (Centro Americano para Lei e Justiça) esses crimes foram ‘inventados’ para desviar a atenção internacional do caso.

Leia a carta escrita por Yousef Nadarkhani:

“Graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo”.

Portanto, tambem nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos foi proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. Hebreus 12:1-2.

Quando alguém compreende a revelação da verdade, essa pessoa estará disposto a compartilhá-la com outras pessoas e com as gerações futuras. Somos gratos às pessoas que, no passado, lutaram pela Verdade, que nos permitem ter acesso a esta gloriosa revelação de Jesus Cristo. Esses crentes entenderam a riqueza e a beleza da revelação, e estavam prontos para lutar a fim de passar adiante o fruto da revelação.

Como podemos dar frutos semelhantes para a vida eterna? Depende esolhas que fizermos. Primeiro temos que fechar os ouvidos para a voz das trevas, como está escrito no salmo primeiro: Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Salmo 1:1.

A segunda coisa é abrir os nossos ouvidos à voz do Espírito falando através da Palavra de Deus, como está escrito: Mas o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Salmo 1:2.

O fruto da A comunhão com o Senhor através da Sua Palavra Vivificante é o que garante a estabilidade nesta vida e impacta a vida de outros gerando frutos eternos, como dizem as Escrituras: E ele será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. Salmo 01:03.

“Um passo de fé”

Muitas pessoas admiram Jesus como um modelo único a ser seguido por gerações, muitos gostariam de imitá-lo. Jesus não veio para ser apenas admirado, mas nos trouxe um modelo perfeito a ser seguido. Se queremos ser como Ele, precisamos dar um passo de fé, como Pedro. Quando Pedro viu o seu Senhor andando sobre o mar furioso, ele pediu para ir ao encontro de Jesus sobre as águas. Então Jesus disse: “Vem!”.

Todos quanto escolheram seguir o Senhor, de alguma forma ouviram antes uma ordem D’ele, dizendo: “Vem!” Uma ordem que implica um passo de fé. Como é evidente nas Escrituras, aquilo que somos capazes de ver não é fé. A fé é bíblicamente definida como: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.”

Temos que dar um passo de fé “apesar das dificuldades” “, a fim de experimentar o poder de Deus. Mas precisamos lembrar que tudo deve ser feito de acordo com a Palavra de Deus. Pedro não experimentou a possibilidade de andar sobre as águas porque ele simplesmente decidiu abandonar o barco, mas por causa da Palavra, da Ordem do Senhor. A Palavra de Deus nos diz que “deveremos passar por dificuldades” e desonra por causa do Seu Nome. A nossa fé não será genuina se ignorarmos estas palavras, se não manifestarmos a paciência do Senhor em nossos sofrimentos. Qualquer um que ignora-las será envergonhado naquele dia.

É bom lembrar que muitas vezes o passo de fé nos coloca diante de algumas dificuldades. Assim como a Palavra levou os filhos de Israel a sair do Egito e os colocou diante de um obstaculo chamado Mar Vermelho. Essas dificuldade se colocam entre as promessas de Deus e cumprimento delas e servem para desafiar e fortalecer a nossa fé. Os crentes devem aceitar esses desafios como uma parte de sua caminhada espiritual. O Filho foi desafiado no Calvário, no caminho mais difícil, como está escrito nas Escrituras: “Durante os dias de vuda na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão; Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu “. Hebreus 5:7-8.

O clamor “Eli, Eli, lamá sabactâni?” É suficiente para expressar os sofrimentos de nosso Senhor no Calvário. Por trás desse pedido de socorro, podemos identificar a grande fé que o levou a aceitar a vontade do Pai. Sim, Ele sabia que Deus não permitiria que “seu Santo sofresse decomposição”, e que, em três dias, ele ressuscitaria dentre os mortos. Além do poder da morte, o Senhor enxergou o poder da ressurreição vitoriosa.

Eu não preciso escrever mais nada sobre a base da fé. Lembremo-nos que indenpendente de momentos bons ou ruins, apenas três coisas permanecem: a Fé, a Esperança e o Amor. É importante para os cristãos se certificarem que tipo de fé, esperança e amor permanecerão. Somente o que recebemos de acordo com a Palavra permanecerá para sempre. Eu quero encoraja-lo a viver de forma digna do chamado da Santa Palavra. Permitam irmãos, vocês que são herdeiros da glória de Cristo, serem exemplos para outros, a fim de ser um testemunho do poder de Cristo para o mundo.

Peço-lhes que vivam segundo a Palavra de Deus, a fim de rejeitar as ações das trevas que geram dúvidas em seus corações. A verdadeira vitória que elimina as dúvidas, vem pelo ouvir a Palavra de Deus com fé.

Somente uma igreja baseada nos ensinamentos de nosso Senhor Jesus Cristo subexistirá, longe do auxilio e da proteção da Palavra de Deus o devorador o destrurá.

“Vamos dar um Testemunho Santo. “

Seu irmão em Cristo,

Yousef Nadarkhani

Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/portas-abertas-divulga-carta-escrita-por-yousef-nadarkhani/#ixzz1qPbRo75g

quinta-feira, 29 de março de 2012

Depois de "A Paixão de Cristo" a "Ressurreição"

Capa do filme dirigido por de Mel Gibson

"A Paixão de Cristo", realizada por Mel Gibson, há 8 anos, retratava as 12 horas finais da vida de Jesus. Agora, David Wood, que produziu o filme, quer contar no cinema os 40 dias seguintes à ressurreição de Cristo.

Numa entrevista ao "The Christian Post", David Wood defende que o "verdadeiro poder do cristianismo está em Jesus ressuscitado". É esse acontecimento que dá aos cristãos o poder que eles têm, explica o produtor.

David Wood quer filmar uma história sobre amor e esperança, fazer um filme positivo.

O projeto está na fase de encontrar investidores. Wood pretende encontrar cristãos interessados no projeto, antes de procurar um guionista, um realizador e os atores, e o desejo final de David Wood é exibir o filme nas igrejas, nas escolas e nos dispositivos móveis em todo o mundo, além das clássicas salas de cinema.


Pastoral da Juventude e outros voluntários recolhem 5 toneladas de lixo em Ilha Grande

PJ e voluntários fazem mutirão na Ilha Grande

Membros da Pastoral da Juventude, CORIPA e Secretaria do Meio Ambiente e Turismo de São Jorge do Patrocínio estiveram em Guaíra no último sábado, 24 de março, para a primeira etapa do evento Rio + Limpo, que em Guairá foi organizado pela Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente, em parceria com o ICMBio, Itaipu, Associação de Pescadores e CORIPA. A ação visou reunir o maior número possível de voluntários de diversos municípios para promoverem um “arrastão” em todas as margens do arquipélago do Parque Nacional de Ilha Grande, recolhendo lixo, resíduos e demais materiais que possam degradar ou poluir os rios que banham as ilhas. Cerca de 200 pessoas entre pescadores, agentes ambientais, membros de entidades pastorais e representantes de outros setores reuniram-se na manhã de sábado no Centro Náutico Marinas, em Guaíra, para darem a partida nas embarcações rumo ao conjunto de ilhas.

A Pastoral da Juventude de São Jorge do Patrocínio foi encarregada de apresentar a imagem de São Francisco de Ilha Grande, esculpida por Frei Pacífico, também presente ao local. A imagem, de cerca de 2,5 de altura, esculpida em madeira, navegou pelas águas do rio Paraná até as margens das Marinas, quando o pároco da igreja Nossa Senhora Aparecida, Adair Bennemann, autoridades e participantes do evento a recepcionaram. Segundo a coordenadora da pastoral, Franciele Milan “a imagem de São Francisco de Ilha Grande representa o Parque Nacional de Ilha Grande como santo protetor contra as queimadas, protegendo a fauna e flora, e hoje somos devotos à ele pedindo as chuvas tão necessárias para a nossa região”. O padroeiro foi colocado em uma das embarcações para acompanhar a limpeza de algumas ilhas do rio Paraná . 

O ponto de encontro para o recolhimento dos resíduos e todo o lixo encontrado foi a Praia do Sol, um banco de areia localizado próximo às ilhas, onde as embarcações foram ancoradas e recebiam o material vindo dos barcos a motor dos voluntários. 

Cerca de 5 toneladas de lixo foram recolhidas pelas margens dos rios, ilhas de pescadores e residências ribeirinhas. “É gratificante podermos apoiar iniciativas como esta, que deve ser estimulada em demais cidades da região, buscando conscientizar a população quanto à quantidade de lixo que pode estar acumulada às margens do rio neste tão valoroso arquipélago”, afirma o biólogo e secretário do Meio Ambiente e Turismo de São Jorge do Patrocínio, Erick Xavier.

Como o Rio + Limpo é um evento intermunicipal, a próxima etapa etapa será em Porto Figueira, em Alto Paraíso, e contará com a parceria do Rotary Club de Umuarama, que há 15 anos realiza o tradicional Encontro Ecológico.


Canção Nova recebe pediatra chileno para palestras sobre sexualidade

Pedriatra chileno na Canção Nova para retiro com famílias

O Centro de Formação Famílias Novas da Canção Nova realiza, de 30 de março a 1º de abril, um aprofundamento para esclarecer e auxiliar os pais nos desafios enfrentados na educação sexual dos filhos. O evento será realizado no Auditório São Paulo, na sede da comunidade, em Cachoeira Paulista (SP) e traz como palestrante oficial o Dr. Christian Shnake, pediatra e mestre em Bioética.

No sábado (31), o médico abre o ciclo de oito palestras falando sobre a desvalorização da figura paterna na sociedade atual, às 9h. No domingo (1/4), às 10h30, o assunto em pauta será os “Transtornos no desenvolvimento da identidade sexual da criança: prevenção e cuidado”.

O evento é voltado para pais, educadores, sociólogos, assistentes sociais, psicólogos, agentes de evangelização infanto-juvenil, agentes da pastoral familiar e da pastoral de juventude, profissionais da área da saúde e formadores de opinião. As vagas são limitadas e as inscrições poderão ser feitas pelo telefone (12) 3186 2600.

Perfil
Membro da Renovação Carismática Católica no Chile e colaborador do Movimento Anônimo pela Vida e do Es Posible a Esperanza (esposiblelaesperanza.org), dr. Christian Shnake é medico pediatra e mestre em Bioética pela Pontifícia Universidade Católica do Chile. Atua como professor de Bioética e Ética Profissional na Universidade São Tomás de Santiago do Chile e é autor de várias publicações científicas na área de pediatria e bioética.

Serviço
Evento: Aprofundamento Famílias Novas – tema: “Como ser pai e mãe nos dias de hoje”
Data: 30 de março a 1º de abril
Local: Auditório São Paulo, dentro da sede da comunidade Canção Nova
End.: Rua João Paulo II, s/nº – Alto da Bela Vista – Cachoeira Paulista, SP
Início: sexta (30), às 20h, com a Missa presidida p/ padre Wagner Ferreira – Canção Nova
Inscrição: (12) 3186 2600 – taxa: 20,00
Vagas limitadas


Cupins tomam conta de igreja ainda em obras

Igreja histórica de Olinda em restauração é atacada por cupins

A Igreja de São João Batista dos Militares, no Sítio Histórico de Olinda, fechada para obras de restauração desde 2009, ainda nem reabriu as portas e já apresenta infestação de cupins. Rastros do inseto são vistos na fachada principal e numa das paredes laterais do imóvel. De acordo com moradores, o lixo gerado durante a reforma, acumulado na frente do templo, teria criado o problema.

Metralha, pedaços de madeira, cacos de telhas, restos de privada e pia de banheiro estão amontoados no espaço entre a porta da igreja e o tapume de proteção da obra. "Os bichos migraram desse lixo para as fachadas. Não tem ataque dentro do prédio por causa do veneno contra cupins colocado na área interna", diz uma moradora, que prefere não se identificar.

O trabalho de restauração da Igreja de São João começou em dezembro de 2010, com recursos do Ministério da Cultura, pelo Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC Cidades Históricas. São R$ 833.438,10 para recuperar a coberta, paredes, piso, portas, janelas, balaustrada do coro, peças decorativas de madeira e as pedras de cantaria.

Procurado para falar sobre o assunto, o engenheiro Frederico Almeida, superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Pernambuco, disse que o prédio passará por serviço de descupinização na área externa. "A obra não acabou, falta a limpeza em volta da igreja, melhorar o acesso ao templo, recuperar a parte elétrica e fazer retoques", declara.


quarta-feira, 28 de março de 2012

Papa em Cuba: "Guardo em meu coração as justas aspirações de todos os cubanos"

Papa Bento XVI e Raul Castro (direita da foto)

O Papa Bento XVI declarou nesta segunda-feira, ao desembarcar no aeroporto de Santiago de Cuba, primeira etapa de sua histórica visita à ilha, que guarda no coração "as justas aspirações e desejos legítimos de todos os cubanos" e que visita o país como "peregrino da caridade".

"Levo em meu coração seus sofrimentos e alegrias, assim como suas preocupações e seus anseios mais nobres, de modo especial dos jovens e dos anciãos, dos adolescentes e das crianças, dos enfermos e dos trabalhadores, dos presos e seus familiares, assim como dos pobres e necessitados", disse.

"Venho a Cuba como peregrino da caridade, para confirmar a meus irmãos na fé e alentá-los na esperança, que nasce da presença do amor de Deus em nossas vidas", acrescentou o Papa, diante do presidente Raúl Castro na cerimônia de boas-vindas em Santiago de Cuba (sudeste).

Bento XVI destacou que a Virgem da Caridade do Cobre, padroeira de Cuba, "vem sustentando a fé, encorajando a defesa e a promoção de tudo o que dignifica a condição humana e seus direitos fundamentais; e ainda hoje, continua a fazê-lo, com mais força".

Disse que pedirá a intercessão da Virgem "para que ela guie os destinos desta nação amada pelos caminhos da justiça, da paz, da liberdade e da reconciliação". "As profundas raízes cristãs (...) formam a identidade mais profunda da alma cubana", observou, ao responder a saudação feita pelo presidente Castro.

O Papa destacou que se tornava realidade "um momento tão desejado que, graças à bondade divina, pude concretizar". Raúl Castro o cumprimentou com um aperto de mão e uma reverência, ainda na escada de descida do avião. "Cuba o recebe com afeto e respeito e se sente honrada com sua presença", disse Raul Castro.

"Estamos satisfeitos com as estreitas relações entre a Santa Sé e Cuba", disse o governante, que também aproveitou para relatar, "como acontecimento de grande significado", a recente peregrinação nacional em louvor à Virgem da Caridade do Cobre, padroeira de Cuba.

"Temos enfrentado carências, mas nunca deixamos de compartilhar com os que têm menos", disse o governante. Nesta segunda-feira, o Papa celebra missa campal em Santiago de Cuba, antes de se retirar para o santuário da Virgem da Caridade do Cobre, a 30 km da cidade, onde passará a noite.

Amanhã, depois de breve visita ao santuário, voará para Havana, onde será recebido oficialmente por Raúl Castro ao final da tarde.


O show da fé vai começar

Auto de Páscoa movimenta cidade de Natal este fim de semana

A contagem regressiva para a abertura do espetáculo A Paixão de Cristo produzido pela Comunidade Católica Shalom começou. A exibição tem nesta sexta-feira e prossgue no sábado e domingo, no ginásio Nélio Dias, no bairro Gramoré, Zona Norte de Natal. Com a finalização das estruturas de palco e cenário, o ginásio Nélio Dias, no Gramoré, já mudou de cara e incorporou a atmosfera do espetáculo. A Paixão de Cristo chega à 9ª edição e, pelo segundo ano consecutivo, acontece na Zona Norte da cidade, a partir das 18h, com entrada franca.

Promovido pela Comunidade Católica Shalom, o evento, que não tem fins lucrativos, entra em sua nona edição, com a chancela do Programa Djalma Maranhão. Primando por uma abordagem diferente do tradicional, o espetáculo conquistou a sua singularidade pelo tom intimista com o qual dialoga com o espectador. Outro diferencial é o tema de abertura, O canto da Írias, que enfoca o resgate divino frente à animalização do homem no contexto da sociedade contemporânea. Esta peça, que combina dança e diálogos dramáticos, já foi levada para outros estados brasileiros e até outros países, inclusive na última Jornada Mundial da Juventude com o Papa Bento XVI, realizada em Madrid, no ano passado.

Show musical
Quem for conferir a A Paixão de Cristo no sábado vai prestigiar uma novidade: trata-se da apresentação do Missionário Shalom, uma banda da comunidade reconhecida nacional e internacionalmente na música católica. O show vai acontecer no mesmo espaço onde acontecerá o espetáculo, no ginásio Nélio Dias, às 16h, também com entrada gratuita. O grupo esteve presente na gravação do DVD do Bote Fé em Natal, no mês passado, em preparação para as atividades da Jornada Mundial de Juventude no Brasil, em 2013.

Atualmente, Missionário Shalom é composto por Gustavo Osterno, Rafael Morel, Leozany Oliveira e Débora Pires. Em maio de 2011, a banda ganhou três categorias do Troféu Louvemos ao Senhor, premiação aos nomes de destaque na cena da música católica: melhor música do ano de 2010, melhor banda e melhor grupovocal. Já no domingo, terceiro e último dia de apresentação, acontece antes do espetáculo a Missa do Domingo de Ramos, às 18h. A celebração marca o início das atividades da Semana Santa, segundo o calendário litúrgico.

Serviço:
A Paixão de Cristo - Comunidade Católica Shalom
Quando: 30, 31 de março e 1 de abril, às 18h, no ginásio Nélio Dias, Gramoré
Quanto: Entrada franca


Kayky Brito será Jesus Cristo no teatro

Kayky fará papel de Jesus em encenação

Kayky Brito é o convidado especial para interpretar Jesus Cristo - no dia 06 de abril - durante a 16º "Encenação da Paixão de Cristo", que acontecerá no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

O ator é o protagonista do auto que tem 10 personagens principais e outras 240 pessoas entre atores e figurantes.

A encenação é considerada o principal evento do feriado religioso na capital paulista e tem a direção de Gabriela Winter e coordenação do padre Hewaldo Trevisan, que trouxe em outras edições Luigi Barricelli, Carlos Casagrande, Oscar Magrini, Alexandre Borges, entre outros.


Papa é recebido calorosamente por multidão em Santiago de Cuba

Papa é bem recebido em Cuba

Dezenas de milhares de cubanos deram nesta segunda-feira as boas-vindas ao papa Bento XVI em Santiago de Cuba, onde lotaram a principal praça da cidade para assistir a sua primeira missa na ilha. A presença dos jovens foi marcante no grande ato celebrado na Praça Antonio Maceo, em Santiago, que reuniu cristãos e não cristãos da ilha, junto a peregrinos de diversas nacionalidades.

As bandeiras de países como Brasil, Venezuela, Panamá e Canadá tremulavam na esplanada com capacidade para cerca de 150 mil pessoas, mas a maioria dos presentes levava bandeiras de Cuba e do Vaticano. "És bem-vindo a esta terra bela, onde está 'Cachita', a mais linda estrela", cantaram ao papa os presentes, ressaltando a presença de Nossa Senhora da Caridade na praça e em Santiago, onde se encontra seu santuário nacional.

Nossa Senhora da Caridade, conhecida popularmente por "Cachita", é a padroeira de Cuba e um símbolo de identidade e fé para os cubanos de dentro e fora da ilha. Sua imagem foi levada à praça em procissão pouco antes do início da cerimônia religiosa e colocada no altar maior. Ao finalizar a missa, o pontífice entregou uma rosa à Virgem.

Em honra a Nossa Senhora da Caridade, muitas mulheres assistiram à missa vestidas de amarelo, a cor com a qual é identificada dentro do sincretismo religioso cubano. Além disso, os peregrinos na praça cantaram e dançaram a canção mais popular dedicada à padroeira de Cuba.

O atraso no horário previsto para o início da homilia despertou a impaciência de muitos presentes, que depois responderam com grande entusiasmo à chegada de Bento XVI à praça. "O papa deu sua maior prova de confiança a nosso povo", disse à agência EFE um cubano presente na esplanada, após o passeio que o pontífice realizou pela praça com os vidros laterais do papamóvel descobertos.

Antes do início da missa ocorreu um incidente no qual um homem de entre 30 e 40 anos idade burlou o cerco de segurança e passou a correr alguns metros em direção ao altar gritando pronunciamentos como "abaixo o comunismo". O manifestante foi imediatamente detido pelas autoridades com puxões e empurrões e retirado por uma lateral da praça.

A celebração religiosa começou quase ao anoitecer e terminou sob uma chuva que encerrou a calorosa jornada que viveram nesta segunda-feira as pessoas que não só assistiram à missa, mas esperaram horas sob o sol do meio-dia para ver passar o papamóvel em seu percurso por Santiago. O veículo percorreu cerca de 5,5 km do aeroporto ao Arcebispado pelas avenidas e estreitas ruas da cidade, adornadas com cartazes que em sua maioria rezavam mensagens como "bem-vindo a Cuba, peregrino da Caridade".

Assim como ocorreu na missa, a multidão cumprimentou com entusiasmo e alegria o papa em sua passagem pelo centro da cidade, mas não foram ouvidas palavras de ordem nem havia cartazes de iniciativa individual. Em Santiago, as autoridades locais lançaram a convocação para uma "mobilização em massa e ordenada" para receber o papa e advertiram que não seriam permitidas "palavras de ordem de cunho político, nem cartazes, a fim de evitar "qualquer ato de provocação ou tentativa de fazê-lo".

Por outra parte, o governo de Raúl Castro estabeleceu ponto facultativo na província para facilitar a participação dos cubanos na cerimônia de boas-vindas e na missa. Segundo disseram à EFE vários moradores de Santiago, houve convocações em centros de trabalho, escolas e Comitês de Defesa da Revolução. "É um chefe de Estado e é preciso recebê-lo respeitosamente e para cumprir com nosso dever", afirmou Maritza, uma professora de 50 anos que não é católica.

Luisa Limonta, que tem 62 anos e também vive na cidade, enfatizou que "qualquer país que conheça as normas de conduta está obrigado a ser amável perante uma visita como esta". "Por isso estamos aqui crentes e não crentes", apontou Luisa, após elogiar a postura de Bento XVI contra o bloqueio econômico e comercial que os Estados Unidos aplicam à ilha desde 1962.

Santiago de Cuba recebeu também milhares de peregrinos religiosos que chegaram de todas as províncias do país e também grupos de estrangeiros, com destaque para uma comitiva da Arquidiocese de Miami.


terça-feira, 27 de março de 2012

Padre Marcelo Rossi lidera venda de CDs no Brasil

Pe Marcelo Rossi, campeão de vendas em livros e CDs

Deus definitivamente ajuda a quem lança CDs religiosos. Na lista dos dez mais vendidos de 2011, estão quatro padres e uma cantora evangélica.

O campeão é o Padre Marcelo Rossi e seu "Ágape Musical", com 1,5 milhão de cópias vendidas em quatro meses.

Ele e a sertaneja Paula Fernandes, que fisgou com dois CDs o segundo e o terceiro lugares (eles somam 1 milhão, sendo dela também o DVD número um), ajudaram a indústria a alcançar resultados positivos na comparação com 2010: a Associação Brasileira de Produtores de Discos (ABPD) registrou crescimento de 8,4%, sendo 7,6% relativo a CDs, DVDs e Blu-Rays e 12,8% no digital.

A fatia do digital está em 16% do mercado, e ainda tem muito a crescer - nos Estados Unidos, já é metade do bolo. Em média, no mundo, a proporção é de 30%.

O impacto da chegada ao Brasil do iTunes, maior loja de downloads, ainda não foi medido, já que o início da operação foi no meio de dezembro.

Nos números de 2012, deverá fazer a diferença. A loja brasileira já é maior do que a da Espanha, segundo informação passada ao presidente da Universal, José Carlos Eboli (à imprensa não são divulgados esses dados).

Ele celebra seu fenômeno Paula Fernandes, comprovado também nos 500 mil downloads pagos. "Os números dela foram justamente a diferença de um ano para o outro (no meio físico). Ela não existia no mercado até então."

O Padre Marcelo, por sua vez, tem 13 anos de carreira musical, e já vendeu mais de 10,5 milhões de cópias.


Padre Fábio de Melo em Forquilhinha-SC

Pe. Fábio de Melo faz show em Forquilhinha-SC em abril

No dia 26 de abril, Forquilhinha receberá o padre Fábio de Melo, como uma das atrações da festa que acontecerá entre 20 e 29 de abril em comemoração aos 100 anos de colonização da cidade.

O padre Fábio ganhou fama nacional em 2008, quando lançou o primeiro CD por uma gravadora de grande abrangência geográfica (álbum Vida lançado pela Som Livre), fato que propiciou o alcance de mais de um milhão e 500 mil cópias vendidas do álbum. Ele já lançou dois álbuns de estúdio pela Som Livre e dois shows (um chamado Eu e o Tempo - Ao Vivo, lançado em 2009 em CD e DVD e outro chamado Iluminar - Ao Vivo, lançado em 2010 em CD, DVD e também Blu Ray).

O trabalho mais recente data de 2011, intitulado No Meu Interior Tem Deus – Ao Vivo, que é o primeiro CD do padre distribuído sob o selo da Sony Music e o 16º álbum da carreira musical do padre. Além disso, como também foi lançado em DVD, faz com que o sacerdote some três DVDs lançados.

Além da carreira de padre e músico, Fábio de Melo também é apresentador e escritor bem sucedido, fato comprovado pelo sucesso nas vendas dos livros Quem Me Roubou de Mim? e Tempo de Esperas.

O show em Forquilhinha está marcado para iniciar às 20 horas e os ingressos custam R$20 (primeiro lote). Os tíquetes podem ser adquiridos online em www.minhaentrada.net.

Mais informações podem ser obtidas no site oficial da cidade: www.forquilhinha.sc.gov.br.


Skank e Diego Fernandes completam final de semana de aniversário da cidade de São Sebastião

Skank e Diego Fernandes fazem show em São Sebastião

Depois da apresentação da cantora gospel Soraya Moraes na última sexta-feira (16) na Praça de Eventos da Rua da Praia, em São Sebastião,

a banda mineira Skank e o cantor católico Diego Fernandes completaram a programação de shows elaborada pela Administração Municipal, pelo aniversário de 376 anos de emancipação político-administrativa da cidade.

Na noite de sábado (17), o Skank agitou os milhares de fãs. O vocalista Samuel Rosa saudou o público e mostrou-se feliz por retornar ao município depois de dois anos.

O show fez as pessoas cantarem e dançarem ao som dos principais sucessos, como “É uma partida de futebol”, “Pacato Cidadão”, “É Proibido Fumar”, “Amores Imperfeitos”, “Jackie Tequila”, entre outras músicas.

Samuel afirmou, ainda, que era uma alegria tocar no aniversário da cidade. “Esperamos voltar em breve, parabéns São Sebastião”.

Henrique Portugal, tecladista da banda, disse que eles têm uma boa relação com o público, pois já são mais de 20 anos de carreira. Ele anunciou ainda que deverá ser lançado em CD o 1º show comemorativo – Skank 91, em celebração ao lançamento da banda, até o mês de abril.

Para Caio Vacci, de Caraguatatuba, o show estava muito bom e valeu a pena ter vindo com os amigos. “Gosto muito das músicas do Skank, são muito legais”.

Já Cristiane Pereira, de São José dos Campos, que sempre acompanhou a banda, comentou ser a primeira vez que assistia ao show do Skank ao vivo e fez questão de vir a São Sebastião só para prestigiar.

Diego Fernandes

No domingo (18), o cantor que já integrou a Canção Nova, Diego Fernandes, subiu ao palco para dar continuidade à programação de aniversário.

Antes de se apresentar, Diego falou da satisfação em fazer um show pela primeira vez no município e da importância da prefeitura em promover eventos que trazem, em sua opinião, mais do que entretenimento, mas também a palavra de Deus. “Estou muito feliz por estar em São Sebastião e poder, além de louvar a Deus, falar do seu amor, alegria e da liberdade que nos deixou”, disse o cantor.

No show, com cerca de duas horas de duração, o público pôde conferir os grandes sucessos do artista, como “Livre Acesso”, do último DVD, “Deus te vê” e “Eu não esqueço”.

A moradora do Canto do Mar, Laís dos Santos Mathias, considerou este o melhor show do ano. “Eu gosto muito do Diego Fernandes. O acompanho desde o começo de sua carreira na televisão, sou fã de carteirinha. Vê-lo aqui entoando palavras de amor e seus sucessos é muito gratificante para mim, como munícipe”, revelou Laís.

“Fico feliz pela prefeitura ter a preocupação de agradar diversas ideologias e segmentos”, completou, com relação à programação oferecida pela Administração Municipal neste final de semana, com o gospel de Soraya Moraes e o pop rock do Skank.


Pastoral do Povo de Rua denuncia: crimes revelam ódio e preconceito

Pastoral do Povo da Rua, os sem teto, se reúne em BH

Realizou-se no último final de semana, em Belo Horizonte, a 1ª Assembleia Nacional da Pastoral do Povo da Rua.

De 16 a 18 de março, os participantes analisaram os recentes casos de violência contra aqueles que se encontram em situação de rua. Em Brasília, jovens atearam fogo em dois moradores de rua, provocando a morte de um deles. Em Tabatinga, mais duas pessoas foram mortas a tiros. No último dia 10, em Campo Grande (MS), outro morador de rua foi queimado, enquanto estava amarrado numa árvore.

Segundo o Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz da CNBB, Dom Guilherme Werland, a violência cometida contra moradores de rua é a mesmo tipo de violência que acontece no campo, trata-se de "um instrumento institucional e instituído de limpeza social daquilo que esse modelo econômico considera lixo".

De acordo com Cristina Bove, coordenadora nacional da Pastoral do Povo de Rua, o índice de violência e crimes têm aumentado consideravelmente. Foram contabilizados, em poucos meses, 90 casos. 27 só em Belo Horizonte. Muitos têm sido vítimas de crimes de caráter e requinte cruel, revelando a face de ódio e preconceito por parte da sociedade e a ausência de Políticas Públicas.

"Mas são vistos como lixo e objetos que devem ser 'retirados' do espaço público. Porém são pessoas com direitos, que estão na rua por diversos motivos. Buscamos dar suporte a esses moradores para que possam tomar posturas em relação a seus direitos fundamentais", acrescentou.

Enquanto Igreja – complementou Dom Guilherme –, a Pastoral do Povo de Rua está caminhando junto aos irmãos e irmãs que estão fragilizados. "Nós, Igreja, temos que se essa presença solidária, alguém que pare, olhe, escute, dê atenção. Vamos caminhar com eles, como filhos e filhas de Deus e como cidadãos e cidadãs que são", enfatizou.

O evento contou a presença dos bispos auxiliares da Arquidiocese de Belo Horizonte, Dom Joaquim Mol e Dom Luiz Gonzaga, e reuniu 120 agentes da pastoral e de entidades, coordenadores nacionais de Pastorais Sociais e órgãos do CNBB, assim como instituições parceiras, catadores de material reciclável e lideranças populares. (BF/Adital)


segunda-feira, 26 de março de 2012

Saiba mais sobre o Mosteiro de Santa Catarina

Mosteiro de Santa Catarina na Penínsila do Sinai

O Mosteiro Ortodoxo da Transfiguração (em memória da transfiguração de Jesus na presença de Moisés e Elias no sagrado Monte Tabor), mais tarde chamado de Santa Catarina, em honra à mártir cristã com aquele nome, foi construído no sopé do Monte Sinai, no Egipto, por ordem do imperador Justiniano I, entre os anos 527 e565, à volta do local onde se pensa que existiria a sarça ardente e também onde Moisés teria recebido as Tábuas da Lei. É atualmente o mosteiro cristão mais antigo ainda em uso para a sua função inicial. A sua localização numa região desértica é característica da antiga tradição do ascetismo.

As suas características arquitetônicas são típicas da arte bizantina e, no seu interior, podem observar-se importantes peças de arte, incluíndo mosaicos árabes, ícones gregos e russos, pinturas ocidentais a óleo e em cera, mármores, esmaltes e ornamentos sacerdotais, incluíndo um relicário doado pela Czarina Catarina I da Rússia noséculo XVII, e outro pelo Czar Alexandre II no século XIX.

O mosteiro tem ainda a segunda maior colecção do mundo de iluminuras (a maior é a do Vaticano), com cerca de 3500 volumes em grego, copta, arménio, árabe, hebraico, Línguas eslavas e outros idiomas. O Codex Sinaiticus do século IV (actualmente no Museu Britânico) foi encontrado aqui, por volta do ano 1850.

Existe ainda, dentro do mosteiro, uma pequena mesquita do século X ou XI e uma capela, chamada Capela de São Trifónio, onde se encontra a “Casa dos Crânios”.

Conta-se que o profeta Maomé teria visitado a região e, tendo sido bem tratado pelos monges ortodoxos, prometeu-lhes a sua protecção, o que se tornou uma orientação para todos os muçulmanos daí para a frente.


Pastoral da Criança de Lauro Müller-SC recebe recursos

Pastoral da Criança recebe recursos em Lauro Múller-SC

Mais de R$ 5 mil serão destinados pela prefeitura de Lauro Müller à Pastoral da Criança do município para aquisição de matéria-prima necessária à produção do suplemento alimentar multimistura. A entidade vai receber os recursos em cinco parcelas mensais de R$ 1,1 mil, via lei aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo prefeito Hélio Bunn.

A cada três meses são produzidos no município cerca de 300 quilos de multimistura. O trabalho é desenvolvido por dezenas de voluntárias que distribuem o suplemento alimentar nas comunidades. Além disso, elas encaminham crianças e gestantes ao serviço de saúde para tratar as doenças associadas à desnutrição.

Saiba mais - Composta de farinhas e cereais, farelo de trigo e de arroz, pós de folhas verde-escuras, de sementes e de casca de ovo, a chamada farinha multimistura tem por objetivo enriquecer a alimentação do dia a dia das famílias, com a maior variedade possível de alimentos disponíveis na própria região.


Pastoral da Criança sedia encontro da Rede Global de Religiões pela Infância

Pastoral da Criança realiza encontro internacional em Curitiba-PR

A coordenação nacional da Pastoral da Criança recebeu em Curitiba nesta semana (21 e 22), lideranças religiosas de treze países que integram a GNRC, sigla que denomina a Rede Global de Religiões pela Infância. O objetivo do encontro foi avaliar as atividades e fazer o planejamento do Dia Mundial de Oração e Ação pela Criança (20 de novembro), uma das principais iniciativas da GNRC, que atua na promoção do bem-estar das crianças em todo o mundo. No ano passado foram realizados 96 eventos em 72 países no Dia Mundial de Oração e Ação.

Os membros da GNRC - fundada em 2000 por proposição da Fundação Arigatou (Japão) – vieram de todas as grandes religiões do mundo e muitas outras tradições espirituais. Compartilharam o compromisso de tornar o mundo um lugar onde todas as crianças possam desfrutar não apenas do direito de sobreviver, mas viver com dignidade fazendo suas próprias contribuições para a paz mundial. Questões essenciais como a erradicação da pobreza, direitos da criança, o ensino da ética, educação para a paz e a redução da violência urbana estiveram entre as iniciativas e programas da GNRC, rede que conta com a colaboração de organismos internacionais como Unicef e Unesco.

Participaram da reunião de trabalho, que foi aberta na quarta-feira (dia 21, 9 horas) no Auditório da Pastoral da Criança, o coordenador do Conselho Executivo do Dia Mundial da Oração, Kul C. Gautam, representante do Nepal e diretor da Unicef, e destacados líderes como Mohammad Sammak, do Líbano e Umit Goker, da Turquia. Também representantes da França, Índia, Tailândia, Suécia, Suíça, São Salvador, Panamá, além dos Estados Unidos e Brasil (Pastoral da Criança). O vice-governador Flávio Arns e o prefeito Luciano Ducci foram convidados para a abertura do encontro.

A Pastoral da Criança – entidade que participa da GNRC desde sua criação - incluiu o Dia de Oração no conjunto de ações e campanhas que desenvolve em favor da proteção e desenvolvimento integral das crianças. Com sua grande capacidade de mobilização através da rede de 230 mil voluntários em todo o país, a Pastoral da Criança promoveu em 2011, na semana de 13 a 20 de novembro, atividades nas comunidades acompanhadas de 27 estados. Também, em parceria com o Comitê Gestor da GNRC no Brasil, a data foi destacada em eventos inter-religiosos em diversas capitais.


Livro do poeta Pedro Bandeira presta homenagem a Juazeiro

Poeta Pedro Bandeira: de Pe Cícero a João Paulo II

A saga de um poeta que cantou nos quatro cantos do Brasil e países afora com os encantos da simplicidade de sua rima. Recebeu o nobre título de "Príncipe dos Poetas", e foi um dos maiores divulgadores do Padre Cícero. "O Poeta Pedro Bandeira Mostra Juazeiro do Mundo", livro com coordenação do escritor Franco Barbosa, será lançado amanhã, no Memorial Padre Cícero, às 19 horas, dentro da Programação da semana que homenageia o sacerdote, pelos seus 168 anos.

Um levantamento realizado por Franco Barbosa levou a contabilizar do poeta mais de mil publicações, grande parte se encontra com escritos sobre o Padre Cícero e Juazeiro do Norte. Segundo Pedro Bandeira, são mais de 50 trabalhos poéticos, incluindo livretos, folhetos, acrósticos, cordéis, opúsculos e mais três livros, que falam do Padre Cícero. Para Franco, cada trabalho, da própria coleção do poeta e repentista, foi avaliado minuciosamente, para uma seleção que envolveu toda uma metodologia, com temáticas abordadas por Pedro bandeira.

E o poeta classifica alguns dos seus trabalhos como marcantes dentro dessa trajetória que envolve o Padre Cícero. Na leva dos repentes e canções, a música "Graça Alcançada" passou a ser a mais cantada sobre o sacerdote, no qual tem uma grande admiração e devoção. Pedro Bandeira estava ao lado de grandes personalidades, cantou para presidentes e até para o Papa João paulo II, quando ele esteve no Brasil e veio ao Ceará em 1980.

Nos improvisos ao sumo pontífice, juntamente com o cantador Otacílio Batista, destaca: "Já chore muito por papa, mas agora canto pro papa", diz ele, ao lembrar da infância pobre no sertão da Paraíba. E foi nesse período que o poeta apresentou a "Carta Aberta ao Papa", um cordel de 32 páginas, em que pedia pela revisão dos documentos eclesiásticos, no processo que envolvia a história do "´milagre" de Juazeiro. Na verdade, uma antecipação que custou-lhe uma rejeição da igreja local, na época. Mas, o Padre Cícero é mais do que a canonização.

Hoje, o poeta Pedro Bandeira, que chegou ao Cariri aos 20 anos, já como profissional cantador, chegou a ser vereador por três mandatos, é filósofo, advogado e teólogo. Também tem divulgado a poesia por meio de programas de televisão e rádios, que comanda há anos. Começou no Cariri na rádio Educadora e, agora, na Progresso, em Juazeiro do Norte, fará 45 anos, comandando um programa voltado para o repente e por onde já passaram grandes cantadores.

Uma vida dedicada à poesia. Pedro Bandeira chegou a apresentar os seus versos nas feiras do Cariri e do Nordeste, já cantou para presidentes, a exemplo de Mário Soares, em Portugal, e foi até surpreendido pelos agentes secretos da Ditadura Militar, em plena feita do Crato, quando embarcava nas odes dos seus versos a Apollo XI. "Estava cantando a ida da Apollo XI à lua".

Destacou os milhões gastos pelos americanos, e a miséria persistente do sertão. Chegou a ser chamado a atenção por falar e um assunto proibido, que para ele era apenas um assunto inspirador. Mas viu alguns dos seus amigos repentistas e poetas serem presos pelo regime.

Com Luiz Gonzaga, teve uma parceria poética e chegou a se apresentar com o cantor em programas no Sul do Brasil, como o de Flávio Cavalcanti. Agora, dentro dos cem anos do Rei do Baião, pretende homenageá-lo com um "cordelaço". Batizou assim o trabalho que vem matutando. O "matuto do pé raxado", como gosta de se denominar, tem 53 anos de poesia, nas mais de sete décadas de vida. Aos seis anos de idade já fazia versos.

PopularA vida ao Juazeiro teve uma inspiração. Segundo Pedro Bandeira, foi a energia do Padre Cícero. "A fé e a vontade que tinha de morar aqui", disse ele. E foi por aqui que ele teve a oportunidade de divulgar o seu trabalho de forma mais ampla, com a atividade na rádio Educadora, no Crato. Mas, para o poeta, o Juazeiro se divulga por si, com as romarias, o Padre Cícero. A inspiração do seu trabalho é a própria vida. "Nunca deixo de ser um cantador. Um matuto do pé rachado", afirma o comunicador.

E Franco Barbosa destaca a importância de um dos maiores nomes da poesia popular do Brasil. Para ele, ter acesso ao arquivo de Pedro Bandeira foi um a oportunidade ímpar. O escritor afirma que os temas trazem um caráter de universalidade à obra de Pedro Bandeira.


domingo, 25 de março de 2012

Os dias em que o padre Capra dirigiu duas paróquias

Igreja em Ribeirão Pires

Na Semana Ribeirão Pires, histórias de uma paróquia centenária, a da Matriz São José (1911 - 2011).
Houve um momento, em 1913, que na vacância do cargo de vigário da paróquia, a de Ribeirão Pires foi agregada à Paróquia de Santo André. É o momento em que o padre Luiz Capra responde pelas duas paróquias irmãs. Mas logo depois assume o padre Francisco Navarro, que faria história em Ribeirão Pires e em São Bernardo.

Já como vigário de Ribeirão Pires, padre Navarro escreveu, em 1913 - e nos legou estas palavras: "O povo em geral é bom, respeita o seu vigário e eu tenho confiança, com a graça de Deus, de obter muitos e abundantes frutos e de desenvolver espiritualmente esta paróquia" (do livro Igreja Matriz São José, Ribeirão Pires, 100 anos de evangelização, p. 33, citando o livro de tombo onde está a caligrafia dos vigários locais).


sábado, 24 de março de 2012

Vela pode ter provocado incêndio na Igreja São Judas

O incêndio começou no velário

Uma vela acesa pode ter provocado um pequeno incêndio no velário da Igreja São Judas Tadeu, na região do bairro da Saúde, na zona sul de São Paulo, no começo da manhã desta quinta-feira, de acordo com a administração do santuário.

O fogo começou por volta das 6 horas e três equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas e controlaram as chamas pouco tempo depois, segundo os bombeiros. Ninguém ficou ferido.

Segundo a administração da igreja, o fogo começou no velário, em um tanque, de dois metros por um metro, reservado tanto para velas de sete dias como para de tamanho normal. Um segurança da igreja que chegava ao trabalho viu a fumaça e acionou os bombeiros.

As chamas derreteram parte da tubulação de esgoto por onde é descartada a água que fica armazenada dentro do tanque, segundo a igreja. As imagens do circuito interno da igreja vão mostrar o que teria provocado o incêndio, já que todas as velas são apagadas à noite, por volta das 20 horas, como medida de segurança, quando o velário é fechado, de acordo com a administração do santuário.


sexta-feira, 23 de março de 2012

Acusação contra a Igreja - meninos foram castrados na Holanda

Igreja Católica em mais uma acusação

Um rapaz foi castrado em 1956, após contar à polícia que estava a ser vítima de abusos, noticiou o jornal.

O Ministério da Justiça holandês está a investigar se o Governo na altura desvalorizou a questão. Parlamentares pediram, entretanto, um inquérito após a publicação da reportagem.

Henk Hethuis, que era aluno de um internato católico, tinha 18 anos quando contou à polícia que um monge holandês abusava dele.

Segundo o jornal NRC Handelsblad, o rapaz foi mais tarde castrado por ordem de padres católicos. A justificação que lhe foi dada pelos clérigos foi de que a castração o iria "curar" da homossexualidade.

O jornal revela que o mesmo aconteceu com pelo menos dez de seus colegas de escola. Hethuis morreu em um acidente de carro em 1958.

Segundo a BBC, o ministro da Justiça Ivo Opstelten disse que as alegações são "muito graves e chocantes" e prometeu investigar o papel que o governo holandês teve na época.

A Igreja Católica holandesa disse estar disposta a cooperar com investigações para verificar a veracidade da reportagem.


Papa inicia viagem a México e Cuba para renovar evangelização

Papa Bento XVI inicia viagem à América Latina

O papa Bento XVI iniciará nesta sexta-feira sua segunda viagem à América Latina, que o levará ao México e Cuba, onde pretende realizar uma nova evangelização e pedir a seus habitantes a reconciliação e a luta contra a violência, o narcotráfico e a injustiça, a favor da paz.

"Convido a todos a me acompanhar com sua proximidade espiritual, para que nesta visita sejam colhidos abundantes frutos de vida cristã e renovação eclesial, que contribuam ao autêntico progresso desses povos", disse o papa na vigília da viagem.

Bento XVI, de quase 85 anos, já esteve em 2007 na América Latina, mas nessa ocasião visitou apenas o Brasil. Agora ele volta a dois países de língua espanhola para proclamar novamente o Evangelho a estes povos que foram evangelizados há 500 anos, e que continuam fiéis à Igreja, mas nos quais a secularização e a penetração das seitas avançam.

Segundo o papa, chegou o momento de voltar a evangelizar "com uma fé robusta" essa região onde vive quase a metade dos mais de 1,2 bilhões de católicos do planeta.

O pontífice deseja que a mensagem desta viagem seja extensiva a toda América Latina e durante os seis dias de visita pedirá a seus cidadãos que fomentem a reconciliação, a fraternidade e a solidariedade e lutem contra a violência, o narcotráfico, a injustiça, o analfabetismo, a corrupção e a miséria, a favor da paz e do cuidado com o meio ambiente.

Além disso, ele encorajará a defesa da vida humana desde sua concepção até a morte natural e a tutela da família, instituição que sofre cada vez mais - segundo afirmou - por situações adversas causadas pelas mudanças culturais, banalização da sexualidade e falsas ideologias.

A primeira etapa da viagem é o México, onde se encontrará, segundo o cardeal secretário de estado, Tarcisio Bertone, com um país que enfrenta a violência, a corrupção, o narcotráfico, que obriga todos os mexicanos a "voltar a fundar" a nação sobre os valores cristãos, "que são a convivência pacífica, a irmandade, a solidariedade e a honra".

O México sofre com um aumento na violência causado pela guerra entre os cartéis de drogas pelo controle do território e os enfrentamentos destes grupos com o Estado, que causaram mais de 47 mil mortes. O papa encontrará também um México que se prepara para as eleições de 1º de julho, que escolherão, entre outros cargos, um novo presidente.

Em termos políticos a visita levantou suspeitas, já que o fato de o papa só se encontrar com o presidente, Felipe Calderón, é considerado como um apoio ao Partido Ação Nacional (PAN), atualmente no poder, o que foi taxativamente negado pela Igreja.

Já em Cuba, 14 anos depois da visita de João Paulo II, o papa encontrará "uma Revolução em processo de aperfeiçoamento de seu modelo político, econômico e social", segundo afirmou à Agência Efe o embaixador cubano perante a Santa Sé, Eduardo Delgado.

Mas também encontrará uma Igreja Católica mais visível, que se transformou em interlocutora com o Governo. Segundo o cardeal Bertone, a visita ajudará os cubanos em seu caminho rumo a democracia. O papa partirá nesta sexta-feira em direção a León, no estado de Guanajuato, no centro do México e centro do catolicismo mexicano, onde será recebido pelo presidente Calderón.

No domingo, 25, rezará uma missa aos pés da Colina do Cubilete, dominada por uma estátua de Cristo Rei, e se reunirá com os bispos mexicanos. No dia 26 de março viajará a Santiago de Cuba, onde será recebido pelo presidente, Raúl Castro. Na ocasião, o papa rezará um missa pelo 400º aniversário do encontro de Nossa Senhora da Caridad del Cobre, a padroeira da ilha, e antes de viajar a Havana visitará a imagem em seu santuário, o que João Paulo II não pôde fazer.

Em Havana, ele se reunirá com Raúl Castro e não descarta encontrar também com Fidel Castro. No dia 29, será rezada uma missa na Praça da Revolução, último ato da viagem ao "continente da esperança" antes do retorno a Roma. Esta é a 23ª viagem de Bento XVI pelo mundo em quase sete anos de Pontificado.


Pastoral da Criança recebe congratulação de Duarte

Logo da Pastoral da Criança

Em homenagem aos 25 anos de sua atuação em Mato Grosso do Sul, o deputado Paulo Duarte (PT), ofereceu à Pastoral da Criança, moção de congratulação. A Pastoral desenvolve diversas ações no Estado, desde saúde, nutrição até educação, cidadania e espiritualidade. Graças ao trabalho do voluntariado a pastoral da Criança promove o desenvolvimento infantil e a melhoria da qualidade de vida em inúmeras comunidades carentes. Em todo o Brasil mais de 219 mil pessoas acompanham 1,4 milhão de crianças e 76 mil gestantes em mais de 38 mil comunidades de 3.965 municípios.

Os principais objetivos da Pastoral é contribuir para a redução da desnutrição, da mortalidade infantil e promover a paz e a justiça social nos grandes bolsões de pobreza e miséria do país. Esse trabalho tem como base a solidariedade e a multiplicação do saber. Em Mato Grosso do Sul, a comunidade Nossa Senhora do perpétuo Socorro, atualmente a 3ª Paróquia de Coxim, foi o berço da Pastoral da Criança no Estado e hoje se encontra presente em mais de 67 municípios sul-mato-grossenses. Com muita dedicação o grupo expandiu-se e atualmente oferece atendimento a pelo menos 997 gestantes e 17.672 crianças menores de seis anos.

Em 25 anos de atuação no MS, a Pastoral da Criança foi responsável pela redução da taxa de mortalidade infantil de 6,1 /mês, em 2004, para 2/mês, em 2010.


Ieda Borgelt comenta durante palestra trabalhos desenvolvidos pela Pastoral da Saúde

Pastoral da Saúde é tema de palestra

Pastoral da Saúde é uma das Pastorais Sociais da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). É uma sociedade cívico-religiosa, sem fins lucrativos, instituída oficialmente desde 1986.

Para a Pastoral da Saúde, ter saúde não é só estar bem com o próprio corpo, mas também com os pensamentos e emoções. É o bem-estar espiritual. A Pastoral da Saúde acontece na comunidade domiciliar, hospitalar, em asilos, creches, conselhos de saúde, comunidades, escolas, associações de bairros, sindicatos, etc.

O Agente da Pastoral da Saúde desenvolve um trabalho de anúncio do Evangelho, humanização, prevenção e promoção da saúde, nas três dimensões:

Dimensão Solidária – vivência e presença samaritana junto aos doentes e sofredores

Dimensão Comunitária – visa à promoção e educação para a Saúde.

Dimensão Político-Institucional – atua junto aos órgãos e instituições públicas e privadas que prestam serviço à saúde. Busca uma política de saúde sadia, justa é ética. Nessa dimensão, a Pastoral da Saúde participa na gestão e controle das ações e serviços prestados pelas Unidades de Saúde do Município. Fiscaliza e reivindica os direitos dos cidadãos(ãs) usuários(as) do SUS – Sistema Único de Saúde. Atua nos Conselhos de Saúde.

A Pastoral da Saúde é comprometida em implementar o SUS, como um veículo de democratização da Saúde do povo.

Em Chapadão do Sul, a Pastoral da Saúde é coordenada por Ieda lúcia Dellay Borgelt.

A Pastoral em Chapadão do Sul desenvolve diversos produtos, entre eles chás, para diversas finalidades e xaropes para combater a gripe, tosse, bronquite entre outros. (Natália Leal – Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal)


quinta-feira, 22 de março de 2012

Governo egípcio não consegue conter ações de beduínos

Mosteiro de Santa Catarina na Península do Sinai

O cerco por beduínos a um campo de uma força internacional de paz e a multiplicação de sequestros de turistas na península do Sinai são exemplos da impotência do poder militar egípcio em estabelecer sua autoridade nesta região, um ano após a queda de Hosni Mubarak.

Neste domingo, duas turistas brasileiras e seu guia egípcio foram sequestrados por beduínos no caminho do mosteiro de Santa Catarina, o que constitui o terceiro incidente deste tipo nesta região desde o início de fevereiro, segundo fontes de segurança.

Os beduínos sitiaram durante oito dias o campo da Força Multinacional de Observadores no Sinai (FMO) e levantaram o cerco na sexta-feira, dando um mês às autoridades para libertar membros de suas tribos, alguns acusados de terrorismo. O exército prometeu examinar os pedidos.

Ataques visaram recentemente a polícia, assim como trabalhadores estrangeiros, retidos por longas horas, ao mesmo tempo em que foi sabotado por 13 vezes, em um ano, o gasoduto que alimenta Israel.

O Sinai, onde estão concentrados os pontos turísticos mais lucrativos do Egito, é povoado em grande parte por beduínos, durante muito tempo negligenciados pelo regime de Hosni Mubarak; acham que não foram beneficiados com a revolta, apesar de terem apoiado o movimento com suas armas.

A península representa, além disso, uma rota de passagem para o tráfico de drogas e de seres humanos e de imigração clandestina para Israel, além de passar por aí o contrabando de armas para a Faixa de Gaza. Também é utilizada como base para atentados contra Israel.

O Exército, no poder desde a queda de Mubarak, encontra dificuldades para tirar os grupos radicais desta região desértica e montanhosa, onde a população beduína possui armas pesadas e os soldados são poucos, devido à desmilitarização do setor, prevista pelo acordo de paz egípcio-israelense. Após uma tentativa no ano passado, o exército tenta, hoje, a negociação com esta parte da população local e os islamitas radicais.

Durante décadas, a solução militar agravou o problema. Entre 2004 e 2006, dezenas de turistas foram mortos em atentados e as forças de Mubarak detiveram milhares de beduínos; alguns foram torturados, segundo ONGs.

"A raiz dos atritos no Sinai remonta há muitos anos, e a autoridade do governo sempre foi fraca lá", afirma Michael Wahid Hanna, um especialista egípcio do centro de estudos americano The Century Foundation. "Há um certo grau de discriminação, uma relação de diversidade com os beduínos".

O Egito conta com o turismo nesta península para ter dinheiro em caixa. Mas os beduínos, que são menos da metade dos cerca de 500 mil moradores da região, aproveitam pouco. Em geral, são pobres e analfabetos.

As autoridades "dizem que o Sinai é egípcio, mas não acho que elas acreditem nisto realmente", afirma o militante beduíno dos direitos humanos Yahya Abou Nasira, que ficou preso durante 30 meses durante a era Mubarak. Elas "duvidam sempre de nossa lealdade".

Para Mohammed Fadel Shosha, ex-governador da região, a violência não cessaria senão com o desenvolvimento.

Mas as infraestruturas e o desenvolvimento agrícola são difíceis e "caros" nesta região, disse ele, destacando a necessidade de construir novos canais de irrigação e de instalar bombas para levar água às zonas montanhosas, o que custaria mais de 400 milhões de dólares, segundo ele.

Os investidores "dispõem de capital, mas têm medo", acrescentou Shosha.

Apesar das promessas das autoridades militares de desenvolver a região, "nada aconteceu desde a revolução. A situação até se deteriorou. O Sinai é um navio sem capitão", lamenta Abu Nasira.


Procissão do Encerro lembrará a prisão de Cristo pelos romanos nesta quinta

Procissão do Encerro é tradição na quaresma

Os preparativos para a Páscoa já começaram entre os fieis da Igreja Católica e nesta quinta-feira (22) acontece a Procissão do Encerro. O cortejo marca o início dos atos mais intensos de reflexão na Arquidiocese de Olinda e Recife. A caminhada da Igreja da Madre de Deus, em direção à Basílica do Carmo, no centro do Recife, está programada para às 19h.

A manifestação se refere ao momento em que Cristo foi preso pelos romanos e a guarda do templo de Jerusalém, para depois ser levado à casa do sumo sacerdote Caifás.

Na próxima sexta (23), será celebrada uma missa na Basílica do Carmo, às 15h. Em seguida, sob o comando do arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, haverá a Procissão dos Passos, com percurso contrário a do Encerro. O ato relembra a via crucis de Jesus até o Calvário.


Polícia francesa confirma ter matado atirador

Tropa de Elite francesa mata assassino de Toulouse

Mohammed Merah, que reivindicou a autoria de sete assassinatos na França, morreu nesta quinta-feira em um intenso tiroteio. A tropa de elite da polícia francesa confirmou que matou o assassino de Toulouse, quando ele tentava fugir pela janela de sua residência.

De acordo com a polícia, Merah, francês de origem argelina e 23 anos, morreu tentando fugir do apartamento no qual estava entrincheirado, no bairro de Côté Pavée.

Um policial foi gravemente ferido no tiroteio, que durou cinco minutos. Trezentos cartuchos foram disparados dos dois lados, segundo fontes policiais.

Os agentes, precedidos por uma equipe de vídeo, entraram no fim da manhã no apartamento, avançando "passo a passo" para se prevenir contra eventuais explosivos.

"Um funcionário da Raid (a força de elite da polícia) que está acostumado com intervenções disse que nunca viu uma operação com tanta violência", afirmou o ministro francês do Interior, Claude Guéant.

O cercoA polícia manteve, por 32 horas, o cerco ao prédio onde estava Merah. Horas antes da invasão, foram ouvidas violentas explosões no local. As detonações seriam, segundo um especialista, uma estratégia usada para pressionar o atirador a deixar o apartamento onde estava.

O promotor de Paris encarregado do caso, François Molins, revelou que a unidade de elite da polícia fez na quarta-feira "várias tentativas para entrar" no apartamento onde está o atirador, e foi recebida a bala. O objetivo, segundo Guéant, era capturar Merah vivo, o que acabou não acontecendo.

François Molins, um agente da unidade de elite da polícia, manteve contato com o atirador, que chegou a declarar que "queria se render à tarde ou à noite". Depois, falou em se entregar "mais tarde da noite".

Autor confesso Em suas conversas com a polícia, narrou Molins, "o suspeito não manifesta arrependimento algum, a não ser por não ter feito mais vítimas", e se vangloria de ter "colocado a França de joelhos".

Merah assumiu, em nome da Al-Qaeda, outros dois ataques, que deixaram mais três mortos desde o dia 11 de março. Ele afirmou ter agido sozinho em todas as ações.

Segundo o ministro Guéant, o atirador se recusou a praticar um atentado suicida para a Al-Qaeda, mas aceitou "uma missão geral" para atentados na França.


CNBB promove o seminário Fraternidade e Saúde Pública na Capital nesta quinta-feira

CNBB realiza encontro sobre o tema da CF2012

Dando continuidade à Campanha da Fraternidade da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) de 2012, a Arquidiocese de Porto Velho realiza nesta quinta-feira, 22 de março, o “Seminário Fraternidade e Saúde Pública”, das 8h às 14h, nas dependências do Teatro Municipal Banzeiros, em Porto Velho.

A abertura do evento terá a participação do Arcebispo de Porto Velho, Dom Esmeraldo Barreto de Farias, representante da CNBB Regional Noroeste, o prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho e representantes do Ministério Público. Na mesa redonda estará o Bispo Emérito de Porto Velho Dom Moacyr Grechi, os secretários estadual e municipal de saúde e um usuário do SUS, além de várias instituições ligadas à saúde. Haverá também oficinas para os participantes.

O Seminário tem por finalidade atender ao objetivo da campanha que diz: “É preciso disseminar,sensibilizar, alertar, difundir, despertar e qualificar toda a comunidade sobre a realidade da saúde.” A Igreja propõe como tema da Campanha deste ano: “Fraternidade e Saúde Pública” e com o lema: Que a saúde se difunda sobre a terra (Eclo 38,8), “com o objetivo de sensibilizar a todos sobre a dura realidade de irmãos e irmãs que não têm acesso à assistência de Saúde Pública condizente com suas necessidades e dignidade. É uma realidade que clama por ações transformadoras. A conversão pede que as estruturas de morte sejam transformadas”, segundo um dos coordenadores do evento, padre Geraldo Siqueira de Almeida.

Fonte: http://www.rondonoticias.com.br/?noticia,106959,cnbb-promove-o-seminrio-fraternidade-e-sade-pblica-na-capital-nesta-quinta-feira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...