domingo, 9 de dezembro de 2012

Cada JMJ marca um novo modo de viver e ser cristão, afirma Cardeal

Cardeal Rylko destaca o legado que será deixado pela JMJ.


O presidente do Pontifício Conselho para os Leigos (PCL), Cardeal Stanislaw Rylko, presidiu a Santa Missa neste sábado, 1º, antes da primeira palestra do dia durante o Encontro Nacional de Assessores da Pastoral Juvenil. Na ocasião, o Cardeal afirmou que a Jornada Mundial da Juventude marca um novo modo de viver e de ser cristão.



Dom Rylko lembrou que cada edição da JMJ contribui para formar jovens discípulos missionários e evangelizadores de outros jovens. Ele também disse que todo empenho para a organização da próxima JMJ tem sido um grande investimento para o presente e futuro do Brasil e da América Latina.

“As Jornadas têm se tornado uma força propulsora para a solicitude pastoral da Igreja em favor dos jovens. Vamos formar uma geração de operadores de pastoral que estão sabendo extrair boas inspirações para os jovens”, enfatizou.

O presidente do PCL relatou ainda como jovens de diversos continentes se preparam para vir ao Rio de Janeiro, o que caracteriza, segundo ele, um verdadeiro movimento de gratidão da juventude ao amor de Cristo que, primeiramente, vem ao encontro dela e, assim, continua por meio de sinais concretos, como os símbolos da Jornada Mundial.

“A cruz é o sinal de todo cristão”, ressaltou o Cardeal ao destacar a inspiração do beato João Paulo II de colocar a cruz como centro da JMJ para que os jovens anunciem que, só em Jesus Cristo, morto e ressuscitado, há vida e salvação.

Além desta motivação, o Cardeal Rylko recordou que a cruz está presente na história do Brasil, como em 1500, quando foi celebrada a primeira Missa, e em 1957, quando teve início a construção de Brasília, capital federal e sede deste Encontro de Assessores: “A cruz de Porto Seguro até a de Brasília significa que ela foi fincada na vida dos habitantes do Brasil. Tanto no passado, presente, como no futuro, a cruz marca este país”.

Por fim, o Cardeal trouxe as palavras do Papa Bento XVI que define as JMJ’s como uma "nova evangelização ao vivo". “Por ocasião das Jornadas, toda a Igreja se descobre jovem. Redescobre a alegria da fé”, concluiu ao recordar que, depois de 25 anos, a Jornada retorna ao continente americano e marca a segunda visita do Santo Padre ao Brasil.

Fonte: http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=287978

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...