sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Bispos reprovam padre que defende a união gay

Opinião do padre não é a mesma da Igreja.


Os bispos de Catanduva, dom Otacílio Luziano da Silva, e de Jales, dom Demétrio Valentini, reprovaram a atitude do padre Cleomar Bessa da Silva, 43 anos, responsável pela paróquia Santa Terezinha, em Rio Preto, que escreveu em rede social na internet ser a favor do casamento gay. “Um padre nunca fala em nome próprio, fala em nome da Igreja. Portanto, se ele diz algo contrário ao que prega a Igreja, deve sofrer as consequências”, disse dom Otacílio.



Para dom Demétrio, as opiniões de padre Cleomar enfraquecem o trabalho pastoral da Igreja Católica para fortalecer a família. “O casamento é a união religiosa entre um homem e uma mulher. Vai muito além da união homoafetiva, que não passa de um contrato entre as partes. Talvez o padre tenha confundido as coisas”, afirmou. O posicionamento do padre consta de enquete do Facebook publicada em 2011. Nela, Cleomar responde a uma série de perguntas sobre variados temas. Um deles é a posição do internauta sobre casamento gay. A resposta do padre é clara, escrita em letras maiúsculas: “Sou a favor do casamento gay”.

Ainda em sua página, um pouco mais abaixo, nova questão sobre o tema: “Você acha que o Supremo Tribunal Federal (STF) deve reconhecer a união entre homossexuais como entidade familiar no julgamento de hoje?”. Nova resposta afirmativa do padre: “Sim, sou a favor”. Em maio de 2011, o STF reconheceu a “união estável para casais do mesmo sexo”.

Procurado na semana passada por meio da assessoria da diocese de Rio Preto, dom Tomé Ferreira da Silva silenciou. Disse que apenas o padre é que poderia se pronunciar sobre o episódio. Ontem, a assessoria voltou a informar que dom Tomé não daria declarações.

Na última quinta-feira, Cleomar confirmou sua posição favorável à união entre pessoas do mesmo sexo, ressalvando que se tratavam de opiniões pessoais, “não como padre”. “Casamento é questão de gênero, masculino e feminino. É o mesmo pensamento da Igreja. (Mas) Minha posição pessoal, aí sim (sou favorável ao casamento gay). Até mesmo por questão de liberdade pessoal. (...) Como pessoa, vejo do lado da realização pessoal de cada um. A pessoa deve buscar a sua felicidade.”

A Igreja Católica, segundo dom Otacílio, tem opinião oposta. “Não há discriminação nem perseguição, mas a Igreja não concorda (com o casamento gay). Isso vemos como pecado, uma vez que Deus criou o homem e a mulher, duas partes que se complementam.”

Fonte: http://www.athosgls.com.br/noticias_visualiza.php?contcod=34043

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...