segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Joseph Ratzinger: uma inspiração religiosa e intelectual

Encontro debateu o pensamento do Papa Bento XVI.

O 2º Simpósio sobre o Pensamento de Joseph Ratzinger, que traz como tema: “Humanização e Sentido da Vida”, teve sua cerimônia de abertura realizada na manhã de quinta-feira, 8 de novembro, na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). A solenidade contou com a presença do arcebispo do Rio e grão-chanceler da Universidade, dom Orani João Tempesta, do reitor, padre Josafá Carlos de Siqueira, do presidente da Fondazione Vaticana Joseph Ratzinger – Benedetto XVI, monsenhor Giuseppe Scotti, do presidente da Comissão Organizadora do Simpósio e bispo auxiliar da arquidiocese, dom Paulo Cezar Costa, do conselheiro da Nunciatura Apostólica no Brasil, monsenhor Gian Luca Perici, do vice-reitor comunitário da PUC-Rio, Augusto Sampaio, do decano do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio, Paulo Fernando Carneiro, e do diretor do Departamento de Teologia da PUC-Rio, professor Leonardo Agostini Fernandes.

Num espírito cívico mostrando a unidade entre Brasil e Roma, o Hino Nacional e o Hino Pontifício foram executados, seguidos da apresentação de um vídeo com uma saudação especial do Santo Padre aos participantes, marcando, assim, o início dos trabalhos no Simpósio.

“Saúdo os Reitores, Professores, Autoridades e estudantes das diversas Universidades que, no Rio de Janeiro, começam o Simpósio sobre “Humanização e Sentido da Vida”. Em um mundo em rápida mudança, é preciso ajudar o homem a descobrir, juntamente com o sentido da vida, a própria arte de viver. Faço votos de que os trabalhos destes dias mostrem como a razão, iluminada pela fé, é capaz de alargar o seu horizonte para enfrentar, com alegria, os grandes desafios da vida”, afirmou Bento XVI.

O Simpósio foi realizado pela primeira vez na cidade de Bydgoszcz, na Polônia, em 2011. Para o arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta, o tema do encontro é fascinante e traz grandes discussões. “Para esta profunda discussão, escolheu-se o pensamento e reflexão de uma das maiores personalidades intelectuais do nosso tempo, apontado pela revista Times, em 2005: Joseph Ratzinger. Além de grande teólogo, grande colaborador do Concílio Vaticano II e atualmente o papa Bento XVI, queremos aprofundar sobre sua reflexão e aprofundar seus escritos nesse viés. Os pensadores de hoje não podem deixar de aprofundar sobre o assunto. A universidade, que é o lugar próprio do diálogo dos saberes, deve se engajar nessa discussão. É um tema necessário e importantíssimo para a vida do homem neste planeta. Nessa sociedade tão cheia de perguntas e de muitas decisões que influenciam a vida humana, uma reflexão como esta poderá lançar luzes sobre a nossa vida e o nosso futuro. Para isso, reitores, alunos, professores de muitas universidades da América Latina e também da Europa estarão nesses dois dias discutindo o assunto. O Simpósio tem como objetivo promover o diálogo com a cultura, a ciência, a educação, a política. Está aberto a todos, indistintamente”, ressaltou o arcebispo.

Durante a cerimônia, o padre Josafá Carlos de Siqueira, destacou a alegria de toda a comunidade universitária em poder sediar e promover o evento. Ele desejou ainda que o evento favoreça a reflexão e prepare os participantes também para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013).

“Depois do sucesso do 1º Simpósio sobre o pensamento de Joseph Ratzinger, na Polônia, o Brasil, o Rio de Janeiro, e a PUC-Rio se sentem honrados em acolher o 2º Simpósio, cujo objetivo é conhecer, refletir e divulgar a profundidade do pensamento intelectual do atual sucessor do Apóstolo Pedro. Embora saibamos do grande volume de publicações e da profundidade de Bento XVI, muitos cristãos, católicos e irmãos de outras denominações religiosas ainda desconhecem o significado humanístico deste grande intelectual. A PUC-Rio se sente lisonjeada em acolher esse II Simpósio, que contará com a participação de muitos intelectuais da nossa cidade e do nosso Brasil. Que esse encontro possa nos oferecer subsídios de reflexão preparando-nos para o grande encontro do Papa com a Juventude em 2013”, disse.

O presidente da Fondazione Vaticana Joseph Ratzinger, monsenhor Giuseppe Scotti, falou sobre o homem do hoje. “Sabemos que o Papa nos acompanha e o quanto estima este nosso trabalho, do qual tem profundo conhecimento. Estamos convencidos de que, de fato, é possível buscarmos, juntos, a verdade sobre o homem de hoje”.

Monsenhor Gian Luca Perici representou o Núncio Apostólico, dom Giovanni d’Aniello, e leu a mensagem enviada por ele aos participantes.

“Sinto muito não poder participar como queria do Simpósio, mas apresento meus votos e felicitações. O tema escolhido é, sem dúvida, de extrema atualidade, como testemunha a importância que o papa Bento XVI vem dando nos seus mais diversos pronunciamentos. Nossa sociedade globalizada encontra-se numa encruzilhada de culturas, nunca antes experimentadas, e o próprio sentido da vida humana está em jogo. Julgo que a coisa mais importante, nesta ocasião, seja reavivar em toda a Igreja aquele desejo ardente de anunciar novamente Cristo ao homem contemporâneo. Estou confiante de que os resultados desse Simpósio marcarão de forma determinante a figura de Bento XVI”, escreveu em sua mensagem Dom Giovanni.

“Humanização e Sentido da Vida” e “A Fé Cristã em Joseph Ratzinger”

O presidente da Comissão Organizadora do Simpósio, dom Paulo Cezar Costa, mediou a mesa da primeira conferência, que trouxe como tema “Humanização e Sentido da Vida” e foi ministrada por dom Orani João Tempesta. Já o padre Mário de França Miranda, que também é professor da PUC-Rio, refletiu sobre “A fé cristã em Joseph Ratzinger”.

Inspirado pelo livro “O Sal da Terra”, lançado pelo Papa em 1997, dom Orani utilizou alguns pontos para transmitir a compreensão de Joseph Ratzinger sobre a modernidade. Destacando a teologia da fé nos escritos do Papa, padre Mário de França destacou o profundo conhecimento de Bento XVI sobre a história do cristianismo e a tradição da Igreja. Ele observou ainda alguns desafios sobre a vivência da fé nos dias atuais, apontados por Joseph Ratzinger em sua Carta Apostólica Porta Fidei.

A segunda conferência contou com a mediação do professor Miguel Pereira, e revelou aspectos ligados à política, ética, economia e filosofia, tudo sob a ótica de Joseph Ratzinger. O professor emérito da Universidade de Brasília (UnB), padre José Carlos Aleixo, falou sobre “Igreja e Política”. O ex-ministro da Economia, Fazenda e Planejamento do Brasil, Marcílio Marques Moreira, trouxe reflexões sobre “Ética e Economia em Joseph Ratzinger”, e o acadêmico da Academia Brasileira de Letras, Luiz Paulo Horta, definiu: “Ratzinger, um pensador atual”.

Outras informações acesse o site da arquidiocese do Rio de Janeiro, no endereço www.arquidiocese.org.br.

Fonte: http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=286758&codDep=31

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...