terça-feira, 20 de novembro de 2012

Bispo pede restauração da Boa Viagem em missa dos 300 anos

Igreja é tombada pelo patrimônio histórico nacional.

Paroquianos comemoraram, neste domingo, 18, os 300 anos de fundação da Igreja da Boa Viagem com uma missa festiva celebrada pelo Bispo Dom Giovanni Crippa, arcebispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador. Com uma passagem bíblica de Lucas - capítulo 21, versículo 33: "O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar" -, Dom Giovanni ressaltou a importância de lutar pelas coisas temporais mirando o que é infinito.

Durante a homília, ele também pediu que os órgãos responsáveis auxiliem na restauração da igreja e destacou a relevância dela. "Nós estamos diante de um templo histórico. É importante preservarmos este pedaço de nossa história, pois, sem ela não temos raízes e sem raízes não sobrevivemos".

Neste ano também é comemorado os 120 anos da Galeota Gratidão do Povo, embarcação que é utilizada para carregar a imagem de Bom Jesus dos Navegantes na procissão de 1º de janeiro.

Reconhecida como o berço da responsabilidade social no Brasil, Boa Viagem também é lembrada por ser a paróquia da Irmã Dulce e Irmã Lindalva, ambas beatas. Fundada em 1712, a Igreja da Boa Viagem foi construída pela ordem franciscana a pedido de Dona Lourença Maria, senhora das terras de Itapagipe de Baixo.

"A igreja foi erguida através do financiamento de Dona Lourença, que em troca pediu que fosse rezada uma missa por si e sua filha, Ana Maria Negreiros", conta Joselito Conceição Bispo, coordenador paroquial da igreja.

Os paroquianos da Boa Viagem têm de contar com a ajuda de órgãos governamentais para restaurar o templo, que é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). "O Iphan esteve fazendo vistorias aqui e estamos procurando uma forma de inserir a igreja no roteiro do turismo religioso, junto à Secretaria do Turismo do Estado da Bahia", diz Conceição.

Telhado comprometido - O diretor náutico da Devoção do Bom Jesus dos Navegantes, Expedito Sacramento, lembra que o coro está interditado, o telhado comprometido e os altares laterais precisam ser restaurados.

Paroquiano há 18 anos, Vlademir Monteiro, 36, emociona-se: "Não é para qualquer um completar 300 anos. Muitas pessoas vieram antes de nós. Muita gente da comunidade criou seus filhos aqui".

Os festejos pelo aniversário seguirão até 6 de janeiro, quando será celebrada a missa de encerramento.

Fonte: http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/materias/1467910-bispo-pede-restauracao-da-boa-viagem-em-missa-dos-300-anos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...