domingo, 14 de outubro de 2012

Papel da mulher na Igreja é tema do Sínodo dos bispos no Vaticano

Concílio Vaticano II, Fé e Cultura foram outros temas do encontro.

Na manhã desta quarta-feira, 10, terceiro dia de atividades do Sínodo geral sobre a nova evangelização, os trabalhos, em andamento no Vaticano, se realizaram a portas fechadas. Na programação, a primeira sessão dos círculos menores e, na parte da tarde, retomada a discussão geral com o pronunciamento do arcebispo de Cantuária, Dr. Rowan Williams, para ilustrar o desafio da nova evangelização do ponto de vista anglicano.



Verbum Domini

Na tarde de terça-feira, por sua vez, grande destaque para o amplo pronunciamento do prefeito da Congregação para os Bispos, Cardeal Marc Ouellet. De fato, o purpurado apresentou um relatório sobre o acolhimento, no mundo, da Exortação apostólica de Bento XVI "Verbum Domini", publicada dois anos atrás e fruto do Sínodo sobre a Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja, realizado em 2008.

Mais de 200 mil cópias difundidas em várias línguas: a difusão da Verbum Domini foi ampla no mundo inteiro. Mas o elemento de maior satisfação encontra-se no entusiasmo crescente dos fiéis pela Lectio Divina, sempre mais praticada nos ambientes mais diversificados, explicou o Cardeal Ouellet.

Ademais, percursos formativos são oferecidos pelas dioceses ou pelas comunidades para apoiar esse modo de encontrar Deus mediante a Sagrada Escritura.

Outros resultados positivos encontram-se na animação bíblica, sobretudo nas paróquias: o purpurado destacou numerosas Semanas ou Anos bíblicos organizados pelas Igrejas locais, bem como eventos de literatura ininterrupta da Palavra de Deus.

Destaque também para a iniciativa dos bispos estadunidenses que fizeram um guia homilético para sacerdotes e diáconos como resposta à Verbum Domini. Organizou-se também um Festival da pregação.

Também o setor científico expressou apreço pela Exortação apostólica, definida "o mais importante documento eclesial sobre a Sagrada Escritura após o Vaticano II, e que levou a um crescimento da colaboração entre pastores, teólogos e exegetas, contribuindo também para o acolhimento do livro do Papa dedicado a Jesus de Nazaré.

Foi também central a reflexão teológica e antropológica da Exortação apostólica, que afirma: o homem foi criado pela Palavra de Deus e é, portanto, filho de Deus em Cristo.

Por fim, o Cardeal Ouellet colocou a Verbum Domini em estreita relação com a nova evangelização: de fato, a Exortação apostólica se conclui com uma oração a fim de que o Espírito Santo suscite "zelosos anunciadores e testemunhas do Evangelho", tema principal do Sínodo atual.

Mulheres na Igreja
Ainda na tarde desta terça-feira, a Assembléia dos bispos refletiu sobre numerosos temas, dentre os quais o papel das mulheres: na Igreja – afirmou-se na Sala do Sínodo – elas representam dois terços do total de membros e, no entanto, muitas delas se sentem discriminadas.

Mas é preciso afirmar com clareza – reiterou o Sínodo – que se a Igreja não faz a ordenação sacerdotal de mulheres, não é porque elas são menos capazes ou menos dignas, mas somente porque o sacerdote é um representante de Cristo, vindo para esposar a humanidade.

Em seguida, destacou-se como fundamental a contribuição consistente das mulheres para a evangelização, e gestos fortes deveriam indicar isso claramente, porque – ressaltaram os Padres sinodais – sem mulheres felizes, reconhecidas em sua essência e orgulhosas de sua pertença à Igreja, não haverá a nova evangelização.

Fé e cultura

O Sínodo recordou, ainda, a importância da nova evangelização também no âmbito ecológico – porque ela implica o respeito por todos os seres vivos – e do diálogo entre fé e cultura, na busca de pontos de encontro com aqueles que estão abertos à verdade e comprometidos na busca do bem comum.

Nesse sentido, uma grande ajuda é dada pelas paróquias, que não devem ser somente centros de serviços espirituais, mas devem "constituir redes" a fim de que as comunidades e os grupos de fiéis se sintam realmente discípulos missionários de Cristo.

O desafio, no fundo, é fazer compreender ao mundo que a fé cristã não está em contradição com a razão humana. Daí, a exortação a evangelizar mediante um testemunho de fé que ajude o homem a enfrentar, por exemplo, o drama da morte graças a uma cultura da vida que explique o seu sentido.

A esse propósito, os Padres sinodais recordaram as palavras do Cardeal Emmanuel Célestin Suhard, iniciador da missão na França: "Não se trata de obrigar o mundo a entrar na Igreja assim como ela é, mas de fazer uma Igreja capaz de acolher o mundo assim como ele é".

Documentário sobre o Concílio Vaticano II

Por fim, no início da noite foi feita na Sala do Sínodo uma projeção especial: os participantes da Assembléia assistiram a uma versão sintética do documentário-filme sobre o Concílio Vaticano II, realizado pelo Pontifício Conselho das Comunicações Sociais e por Micromegas Comunicação, graças às imagens inéditas da Filomteca Vaticana.

A distribuição mundial do documentário será feita a partir desta quinta-feira, 11, dia da abertura do Ano da Fé, convocado por Bento XVI justamente para comemorar o 50º aniversário conciliar.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...