segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Padre muda de paróquia e número de fiéis na missa sobe de 30 para 3 mil

Capacidade da igreja era antes de 30 pessoas sentadas.

Quando começou a trabalhar na Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, no Setor Expansul, em Aparecida de Goiânia, em março deste ano, o padre Luiz Augusto Ferreira da Silva, 52 anos, encontrou uma comunidade pequena, na qual havia uma missa por semana, às 19h30. O prédio da igreja tinha apenas 30 lugares para sentar. Logo, os fiéis da paróquia anterior, a Sagrada Família, da Vila Canaã, em Goiânia, souberam que o padre das multidões, como é chamado por algumas pessoas, havia voltado a celebrar missas e passaram a frequentar o local. O público saltou de 30 para cerca de 3 mil pessoas por celebração.

Natural de Rio Verde, o padre Luiz vai completar 17 anos de sacerdócio na próxima segunda-feira (1º). Em entrevista exclusiva ao G1, ele mostra ser um homem de opiniões firmes, algumas vezes polêmicas, e que sabe a dimensão do seu trabalho. Ele critica os fiéis que vão à igreja “apenas para cumprir tabela” e acredita que o mundo precisa de mais fé e oração. Padre Luiz admite que tem grande envolvimento com a política. "Política é uma coisa que nós vivemos todos os dias", argumenta.

Padre Luiz esteve à frente da Paróquia Sagrada Família, na Vila Canaã, em Goiânia, por 15 anos, de onde foi afastado em maio de 2011. Proibido de celebrar missas, ele ficou em um retiro, praticamente sem contato com o mundo exterior. O afastamento gerou comoção e revolta entre os fiéis, que fizeram vários protestos pedindo o retorno do padre, o que só aconteceu no dia 12 de fevereiro deste ano, já na Igreja Santa Teresinha do Menino Jesus, em Aparecida. Questionado sobre como enfrentaria uma nova mudança, padre Luiz admite que não vai achar gostar: "Se eu for transferido de novo?".

Formado em direito e letras e com especialização em teoria geral do direito, padre Luiz conta que trabalha cerca de 16 horas por dia e revela que está se preparando para lançar o segundo CD de orações, no próximo mês de novembro. Apesar de ter consciência do sucesso que faz com os fiéis, ele garante não ter vaidade e diz que sua missa é simples: "Não tem nenhum luxo, mas muito amor e simplicidade".

A paróquia começou a fazer as celebrações em um ginásio localizado ao lado da igreja. Nos últimos meses, a pequena igreja foi ampliada e transformada em um galpão. Só aos domingos, são realizadas três missas, às 8h, 10h e 18h. Há também grupos de oração voltados para casais, família, pessoas com algum tipo de dependência química, dentre outros, ao longo da semana.

A popularidade do padre também pode ser percebida nas redes sociais. No Facebook, existem algumas comunidades relacionadas ao sacerdote. Em uma delas, a Comunidade Atos Católica, há 4.596 membros, e em outra, a Amigos do Pe. Luiz Augusto são 2.398. Há ainda grupos menores como a Comunidade Atos... Padre Luiz Augusto (382), Comunidade Atos com Padre Luiz Augusto (169), Amigos do Padre Luiz Augusto (82) e Queremos o Padre Luiz Augusto de Volta! (37).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...