quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Idosa de 79 anos faz de aeroportos sua casa para evangelizar

Isaura Lopes tem sua sede no aeroporto de Brasília.

A pernambucana Isaura Lopes tem 79 anos e a mais de 59 anos prega a Palavra de Deus em todo o país, 19 anos nos aeroportos. Isaura está no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, com a missão de divulgar a palavra de Cristo, como ela mesma explica. Com duas malas, três mudas de roupa, um par de sapatos e a Bíblia, a pernambucana faz suas jornadas pelos aeroportos de capitais brasileiras que duram 20 dias.

“Desde julho de 1953. São 59 anos viajando de Norte a Sul do país a serviço de Cristo. Dezenove anos para cá dentro dos aeroportos porque Cristo tem um plano especial para os ricos. Renunciei a tudo da terra, todo conforto por amor a Jesus e por quem ele deu sua vida”, diz a aposentada.

Ela está em Porto Alegre desde o dia 5 de outubro e passa o dia lendo a Bíblia orando por passageiros e evangelizando funcionários. Na próxima quinta-feira embarcará para Brasília, aeroporto que escolheu como base.

Isaura testemunha sua experiência com Deus. Surda, afirma já ter orado muito para que Deus a curasse, começou a perder a audição aos 38 anos. “Orava muito para não ficar surda. Um dia, ouvi de Deus: Isaura, os sons da terra são muito desafinados com os sons celestiais, melhor é não ouvir”, explica a senhorinha. Isaura já se julgou amaldiçoada. Não conquistava seus principais desejos enquanto jovem e se revoltava sem entender o porquê. Então ouviu de Deus que sua vida não era terrena. Se tinha os pés no chão, sua alma estava no céu. Por isso voa, sem medo de altura.

Isaura não tem família. Nasceu no sertão pernambucano onde completou o primeiro grau, noivou e preparou todo o enxoval. E onde abandonou tudo para seguir em uma eterna viagem pelo Brasil. Em nome de Deus, deixou o sonho de ser mãe. E não se arrepende.

Sobre sua estada no aeroporto, a Infraero informou que não existe lei que proíba e que ela não perturba os passageiros, nem pede esmolas. A estatal vê Isaura como uma viajante comum, com bilhete de partida comprado.

A rotina

Banho – As poucas horas em que dorme só são merecidas após um demorado banho de pano e sabonete, que sempre acontece durante a madrugada para não incomodar ninguém. O cabelo, já curto para não atrapalhar, é lavado na pia com a ajuda de um copo plástico.

Sono – Em Porto Alegre, fez de um dos assentos próximos à escada rolante, no terceiro piso, a sua cama. Ela posiciona a bolsa sobre um dos braços do banco, coloca a Bíblia em cima e apoia a cabeça. Para dormir, recolhe os pés desafiando o pequeno espaço disponível sobre o assento.

Alimentação – Não toma café da manhã, acostumou-se sem. Mas o que chama de carência alimentar bate por volta das 11h, quando se dirige a restaurantes onde consegue descontos e, por vezes, até comida de graça. À noite, é a vez de um pequeno lanche.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...