segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Base Aérea vetada para a missa do Papa

Local ainda abriga um hangar de dirigível do início do séc. XX.

O roteiro do Papa Bento 16 no Rio voltou à estaca zero. Devido a problema envolvendo custos com a retirada de aeronaves e melhorias de engenharia no local, a Base Aérea de Santa Cruz deve ser cancelada da programação do Santo Padre durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) ano que vem.

No local, seria rezada missa precedida de vigília pelos jovens em 28 de julho. O prefeito Eduardo Paes, por meio de sua assessoria, informou que espera em breve anunciar uma solução.

A notícia chegou de Brasília. O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, veio ao Rio segunda-feira exclusivamente para uma reunião com o prefeito.

A assessoria de imprensa do ministro confirmou o encontro e explicou que está sendo reavaliada a realização do evento na Base Aérea, em função das dificuldades de deslocamento de equipamentos, como as aeronaves, do local. Segundo eles, não foi totalmente descartado o espaço em Santa Cruz, que pertence à Força Aérea Brasileira.

"Tudo certo" em junho

Em junho, quando anunciou a base aérea como um dos palcos da jornada, o arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, deu a entender que tudo já estava fechado.

“Já foi autorizado pela Aeronáutica e pela presidenta Dilma Rousseff. Naquele bairro existe um sinal da cruz antigo, do Rio de Janeiro, daí o nome de Santa Cruz; justamente um dos sinais da JMJ é a Cruz e também o ícone de Nossa Senhora”, contou o arcebispo, na ocasião.

A saia justa envolvendo o roteiro do Papa vai ser ainda maior, porque está previsto para chegar nesta quarta-feira ao Rio, às 11h, um dos secretários de Bento 16, que pode ser avisado do revés. O protocolo envolvendo visitas do Santo Padre não vê com bons olhos alterações na programação.

Um dos bairros que podem substituir Santa Cruz é Guaratiba, também na Zona Oeste, região com pouca visibilidade e que ganharia projeção com o evento.

Copacabana é mantida

Mantida mesmo na programação está Copacabana, que será um dos palcos da jornada. A "Princesinha do Mar" receberá a missa de abertura do evento, no dia 23 de julho, celebrada pelo arcebispo Dom Orani Tempesta. No mesmo local será feita a cerimônia de acolhida ao Papa Bento 16 e a Via-Sacra.

O evento tem a expectativa de reunir dois milhões de jovens peregrinos. Um das expectativas era que o Papa fosse até Santa Cruz de trem chinês da SuperVia. Dom Orani chegou a fazer uma viagem de teste na composição dia 11.

Leia abaixo, na íntegra, a nota da Arquidiocese do Rio sobre o caso:

Comitiva do Vaticano chega ao Rio de Janeiro, nesta quarta-feira, para visitar os locais da JMJ Rio2013. O responsável pelas viagens do Santo Padre, Alberto Gasbarri, analisará distâncias e uma nova proposta para local de encerramento da jornada, mudando o local anterior que era a Base Aérea de Santa Cruz.

Acreditamos que esta mudança será melhor para a Jornada e seus peregrinos. A nova localização continuará sendo na Zona Oeste na cidade. O secretário executivo da JMJ Rio2013, monsenhor Joel Portella, garante que estão sendo verificadas as alternativas. "Com alegria e esperança, continuamos a construção da JMJ", diz.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...