quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Vaticano quer colocar questão de Deus no "mundo digital"

Vaticano estuda a evangelização na cultura digital.

O presidente do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais (CPCS) defendeu hoje que a nova evangelização, tema do próximo Sínodo dos Bispos, deve passar pelo debate sobre Deus no “mundo digital”.

“Estamos perante uma cultura – as recentes intervenções do magistério pontifício falam precisamente de uma ‘cultura digital’ - que é originada pelas novas tecnologias comunicativas e que constitui um grande desafio para a comunidade eclesial”, escreve D. Claudio Maria Celli no jornal do Vaticano ‘L’Osservatore Romano’.

O arcebispo italiano lembra que o instrumento de trabalho (‘instrumentum laboris’) da 13ª assembleia geral ordinária do Sínodo dos Bispos, marcado para outubro, no Vaticano, dedica quatro parágrafos (59-62) ao tema dos meios de comunicação no contexto da nova evangelização, com um título ‘As novas fronteiras do cenário comunicativo’.

Segundo o presidente do CPCS, organismo da Santa Sé, “o Papa está plenamente consciente dos limites das novas tecnologias e de algumas influências negativas que elas exercem especialmente no mundo juvenil, mas não as teme”.

“É necessário reafirmar que chegou o momento também de continuar a preparar cominhos que conduzam à Palavra de Deus, sem deixar de dedicar uma atenção especial a quem se encontra na condição de busca, aliás procurando mantê-la viva como primeiro passo da evangelização”, acrescenta.

O instrumento de trabalho do próximo Sínodo sublinha as “enormes possibilidades” e os “grandes desafios” que as novas tecnologias da comunicação colocam à Igreja Católica.

“Não há lugar no mundo de hoje que não possa ser alcançado e, por isso, não estar sujeito à influência da cultura mediática e digital, que progressivamente se estrutura como o ‘lugar’ da vida pública e da experiência social”, refere o texto.

A próxima assembleia sinodal, que vai decorrer entre 7 e 28 de outubro, é dedicada ao tema ‘A nova evangelização para a transmissão da fé cristã’.

Os responsáveis da Santa Sé consideram que a “a par dos meios de comunicação mais tradicionais, especialmente como a imprensa e a rádio”, os novos media estão a servir cada vez mais “a pastoral evangelizadora da Igreja, tornando possíveis interações a vários níveis”.

“É pedida aos cristãos a audácia de frequentar estes ‘novos areópagos’, aprendendo a dar uma valorização evangélica, encontrando os instrumentos e os métodos para tornar audível também nestes lugares”, acrescenta o documento, disponibilizado em oito línguas, incluindo o português, através da página do Vaticano na internet. (OC)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...