segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Campanha da Fraternidade ajuda sociedade a refletir temas importantes

CF 2013 terá como tema a juventude.

Na tarde desta quinta-feira, 30, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizou, em sua sede, em Brasília (DF), uma entrevista coletiva com a imprensa para marcar o encerramento da reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep), que aconteceu entre os dias 28 e 30 de agosto, e tratou de vários assuntos de grande relevância.

O presidente da CNBB e arcebispo de Aparecida (SP), cardeal Raymundo Damasceno Assis, iniciou a coletiva apresentando, de forma geral, todos os assuntos abordados durante o encontro.

“Durante a reunião refletimos e decidimos sobre temas referentes à nossa caminhada eclesial”, disse dom Damasceno. A Campanha da Fraternidade foi um desses temas. “Fizemos uma longa retomada da história e da prática dessa iniciativa da Igreja que, há várias décadas, tem ajudado o povo brasileiro na atenção com temas importantes da nossa realidade”.

Na reunião também foram tomadas providências para a Campanha da Fraternidade de 2013, que terá como tema "Fraternidade e Juventude", e como lema "Fazei discípulos entre todos os povos".

Outro dos temas abordados pelo conselho foi a 5ª Semana Social Brasileira, que se realizará entre os dias 22 e 25 de maio de 2013. “Vamos tratar do Estado que tem como função estar a serviço de toda nação brasileira. O estado não pode estar em busca de interesses de grupos, ou indivíduos, ou de partidos”, afirmou o presidente sobre o evento que terá por tema “Estado para quê e para quem?”.

Os bispos membros do Consep refletiram sobre outros temas, como o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apresentou uma queda no número de católicos no Brasil. A Campanha pelo Voto Limpo, amplamente assumida pelos tribunais eleitorais e por várias entidades da sociedade civil, também foi pauta da reunião.

A reforma do Código Penal foi tratada como tema de preocupação, por ser baseado apenas em sanções. “O Código Penal tem que ser baseado em princípios fundamentos. Que não seja apenas um código condenatório”, disse o secretário geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner.

Na coletiva foi apresentada uma declaração oficial da CNBB em defesa dos povos indígenas. No documento é manifestado a “preocupação e discordância” em relação à portaria 303, da Advocacia Geral da União, prevista para entrar em vigor no próximo dia 24 de setembro. “Esta portaria reflete uma política que beneficia diretamente os interesses de terceiros sobre as terras das indígenas e das comunidades tradicionais e camponesas”, diz um trecho da carta.

Conselho Episcopal Pastoral

O Consep é um dos colegiados mais importantes da CNBB, e juntamente com o Conselho Permanente e a Assembleia Geral, esse conselho forma as instâncias de consulta e deliberação da conferência. A reunião é realizada mensalmente para avaliar, aprofundar e orientar a aplicação das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...