sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Patriarca da Igreja Ortodoxa da Etiópia morre aos 76 anos

Nomeação de Abune Paulos não foi bem recebida pelos fiéis

O patriarca da Igreja Ortodoxa da Etiópia, Abune Paulos, morreu na manhã desta quinta-feira aos 76 anos, afirmou à Agência Efe o porta-voz do Escritório do Patriarca, Stalin Gebre-Silasie, que não especificou as causas da morte do líder da religião que é seguida por 40 milhões de pessoas, a metade da população do país africano.

"Sua morte é uma grande perda não só para os etíopes, mas também para os cristãos de todo o mundo", afirmou Gebre-Silasie. Segundo a imprensa local, que citaram a fontes eclesiais, Paulos precisou ser hospitalizado na última noite depois de um mal-estar repentino.

"Abune Paulos contribuiu muito com a cooperação entre religiões na Etiópia e no mundo", destacou o porta-voz, que também preferiu não adiantar quando o funeral será realizado.

Paulos era o quinto patriarca etíope desde 1959, quando o país do Chifre da África começou a designar seus próprios patriarcas. Anteriormente, o país africano recebia nomeações designadas pela Igreja Ortodoxa copta no Egito.

Exilado durante anos nos Estados Unidos, o patriarca retornou ao seu país somente após a queda do regime de "Derg", a junta militar que controlou Etiópia entre 1974 e 1991. Em 1992, Paulos assumiu a chefia da Igreja Ortodoxa, sendo designado pelo governo do primeiro-ministro etíope, Meles Zenawi.

Essa decisão não foi bem recebida por muitos fiéis, que consideravam o falecido patriarca como um político vinculado aos interesses do Executivo mais do que um líder religioso.

Paulos também era um dos presidentes do Conselho Mundial de Iglesias, a principal organização ecumênica cristã internacional.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...