quinta-feira, 12 de julho de 2012

Diocese de Criciúma emite nota a respeito de prisão de frei

Franciscano sob suspeita de pedofilia.

O bispo da Diocese de Criciúma, dom Jacinto Inácio Flach, divulgou uma nota oficial a respeito da prisão do Frei Paulo Back, pároco da Igreja do Sagrado Coração de Jesus, em Forquilhinha, sob a suspeita da prática de crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes, detenção esta realizada na última sexta-feira.
Dom Jacinto diz que “o mais importante diante disto, é que não continuemos a julgar e condenar pessoas ou toda a instituição. Não é a Igreja, nem os Franciscanos, nem a Diocese que assumirão fraquezas humanas. Casos como este são isolados e individuais, cuja pessoa responsável irá responder diante da Justiça”. Na nota, o bispo diz que vai celebrar uma Missa em Forquilhinha, na próxima semana, e pede que a comunidade católica reze muito. O frei está no Presídio Santa Augusta, de Criciúma, e as investigações devem ser concluídas nos próximos dias. Confira a nota de dom Jacinto:

Irmãos e irmãs em Cristo!

A Diocese de Criciúma publicou no sábado, 07 de julho, a suspensão do Uso de Ordem emitida pela Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil ao frei Paulo Back, que exercia a missão de pároco na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Forquilhinha (SC). Acolhendo a suspensão do Uso de Ordem, decretamos também a suspensão das atividades relacionadas a seu ministério. Assim, suspenso de todos os trabalhos, o mesmo está a disposição para que a Justiça verifique as denúncias e possa fazer suas investigações.

O mais importante diante disto, é que não continuemos a julgar e condenar pessoas ou toda a instituição. Não é a Igreja, nem os Franciscanos, nem a Diocese que assumirão fraquezas humanas. Casos como este são isolados e individuais, cuja pessoa responsável irá responder diante da Justiça.

A Igreja deve continuar a missão que lhe foi confiada. Os pecados sempre irão existir na vida de todos, aos quais devemos pedir perdão e mudar de vida, porém não temos o direito de julgar e condenar ninguém. Isso deixamos para a Justiça e para Deus. Continuemos a viver nossas vidas, no dia a dia, tendo claro que nunca um pecado ou erro individual irá destruir a Igreja de Cristo. Desde o início dos tempos houve pecados que tentaram manchar ou entristecer a Igreja.

O que precisamos é de muita oração, continuando a cumprir bem nossa missão. Peço para que todo o povo de Deus reze, para que realmente se chegue à verdade e as devidas providências sejam tomadas.

Na próxima semana, irei celebrar uma Missa junto ao povo de Forquilhinha, que tanto está sofrendo. Rezem muito! Os freis que lá estão também estão sofrendo com tudo isso. Continuemos unidos e confiantes, para que a situação se resolva o quanto antes. Não desanimem! Diante da verdade, nunca devemos ter medo. Precisamos ser coerentes, mesmo que a verdade traga sofrimento. Os fatos devem ser apurados e a mentira não deve fazer parte de nossa caminhada.

Ao povo de Forquilhinha, peço que continue com sua fé, participando das atividades pastorais, sem desânimo, mesmo que isso seja um abalo para todos. Permaneçamos unidos na fé que professamos, com todas as atividades pastorais que fazem parte da caminhada da Paróquia. Que a verdade prevaleça sempre, para que sejamos coerentes com o Evangelho, pois Jesus é “o Caminho, a Verdade e a Vida”.
Criciúma, 09 de julho de 2012.
Dom Jacinto Inacio Flach
Bispo da Diocese de Criciúma


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...